Programação na pandemia - Jornal de Colombo

Programação na pandemia

As crianças estão passando mais tempo em casa devido a pandemia e, claro, mais tempo na internet, além de mais tempo assistindo televisão. Mas é importante que essa programação seja monitorada. Muitos desenhos, por exemplo, não possuem classificação livre, podem variar para maiores de 10 ou 12 anos. Não é porque se trata de um

As crianças estão passando mais tempo em casa devido a pandemia e, claro, mais tempo na internet, além de mais tempo assistindo televisão. Mas é importante que essa programação seja monitorada. Muitos desenhos, por exemplo, não possuem classificação livre, podem variar para maiores de 10 ou 12 anos. Não é porque se trata de um desenho que significa que seja próprio para todas as idades.

Se a criança assiste, a responsabilidade é de quem? Sua! Se existe uma classificação, quem deve monitorar o que as crianças assistem são os responsáveis por elas.

A situação na internet é ainda mais delicada, afinal, é um espaço infinito de informações e conteúdos e as crianças ficam expostas de todas as maneiras. Entretenimento é saudável e necessário, principalmente nesses tempos de pandemia, mas quando se tratam de crianças, elas devem ser assistidas de perto.

Já ouvi pessoas dizendo: “mas esse programa não deveria ser transmitido, pois temos crianças assistindo”. Lembre-se que existe uma classificação indicativa que devem ser observadas pelos responsáveis, mas a partir do momento que você deixa de monitorar, a responsabilidade do que a criança “consome” é sua, não do programa em si.

Fique atento aos programas que os pequenos da casa estão assistindo para que possam “consumir” entretenimento saudável e de acordo com a sua idade. Isso também faz parte da formação das crianças, por isso é tão importante. Afinal, as crianças estão aprendendo o tempo todo. 

Vanessa Guerra é Jornalista formada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo, pós-graduada em Administração e Marketing, graduanda do curso de Sociologia, mestranda do Programa de Pós-graduação em Jornalismo da UEPG e diretora da Pontonze Comunicação

Posts