Vencendo distâncias pelo rádio – Jornal de Colombo

Vencendo distâncias pelo rádio

Como lazer e hobby, o radioamadorismo também oferece muitas oportunidades na área do DX. A sigla, que tem o significado de “distância”, é uma modalidade onde os radioamadores trocam contatos entre cerca de 340 localidades no mundo, em todos os países do globo, sendo que muitas delas são extremamente difíceis de conseguir. Cada local contactado

Como lazer e hobby, o radioamadorismo também oferece muitas oportunidades na área do DX. A sigla, que tem o significado de “distância”, é uma modalidade onde os radioamadores trocam contatos entre cerca de 340 localidades no mundo, em todos os países do globo, sendo que muitas delas são extremamente difíceis de conseguir. Cada local contactado é “colecionado”, como se fosse um álbum de figurinhas.

Para tanto, esses contatos precisam ser confirmados. A primeira e mais tradicional forma de confirmação é a troca de cartões impressos enviados pelo correio, parecidos com cartões postais, chamados “CARTÕES QSL”. Neles, vão informações como a identificação da Estação, do Radioamador e detalhes do comunicado. Embora a troca de cartões continue intensa para confirmar contatos, existem hoje meios eletrônicos para fazê-lo.

Também existem várias competições a nível nacional e mundial ao longo do ano todo, onde os Radioamadores objetivam fazer o maior número de contatos entre si, valendo prêmios (diplomas, placas e troféus).

EDUCAÇÃO – Por seu caráter prático e lúdico, o radioamadorismo é um importante aliado na educação. Por trás de um simples transmissor de rádio montado a partir de sucata e de um contato feito por meio dele, existem conhecimentos práticos e teóricos que podem dar um enfoque totalmente novo a diversas áreas do conhecimento. Professores do ensino fundamental e médio têm utilizado o radioamadorismo para demonstrar tópicos de STEM (Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática), o que tem estimulado os estudantes a buscarem profissões nessas áreas.

Nos Estados Unidos, a ARRL tem um programa para integrar o radioamadorismo à sala de aula, a exemplo de várias outras associações nacionais. Aqui no Brasil, há iniciativas locais neste âmbito já funcionando e está sendo feito um esforço para agrupar e coordenar os vários projetos para tornar mais fácil unir o radioamadorismo à educação brasileira.  

Noel Lavoratti Neres é colombense, empresário e radioamador habilitado Classe A. Foi presidente da Labre Pr (Liga de Amadores Brasileiros de Rádio Emissão do Paraná) por 10 anos e seu indicativo de chamado como radioamador é PY5BT

 

Posts