Projeto prevê nova reserva hídrica e ações ambientais no Rio Iguaçu, na RMC - Jornal de Colombo

Projeto prevê nova reserva hídrica e ações ambientais no Rio Iguaçu, na RMC

Projeto prevê nova reserva hídrica e ações ambientais no Rio Iguaçu, na RMC

A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) e a Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec) apresentaram ao governador Ratinho Junior, na terça-feira, 20, um projeto de preservação ambiental ao longo do trecho do Rio Iguaçu que corta a Região Metropolitana de Curitiba (RMC). O objetivo é criar um grande mosaico de áreas que garantam

A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) e a Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec) apresentaram ao governador Ratinho Junior, na terça-feira, 20, um projeto de preservação ambiental ao longo do trecho do Rio Iguaçu que corta a Região Metropolitana de Curitiba (RMC).

O objetivo é criar um grande mosaico de áreas que garantam uma nova reserva hídrica para abastecimento público, segurança contra inundações e a diluição de efluentes. O projeto inclui ainda espaços para lazer, recreação, pesca, visitação e educação ambiental, além de ajudar a evitar invasões, loteamentos clandestinos e aterramento de cavas.

A proposta prevê intervenções em uma área total de 17 mil hectares, que abrangem as quatro barragens do Sistema de Abastecimento Integrado de Curitiba e Região Metropolitana. Ao todo, haverá estruturação em 97 quilômetros lineares ao longo do traçado do Rio Iguaçu, entre Quatro Barras e Porto Amazonas.

Além do Parque Ambiental do Palmital, que está em construção, estão previstos o Parque Natural do Iguaçu, o Parque Metropolitano do Iguaçu, o Parque Ambiental Itaqui e o Parque Ambiental Piraquara. A etapa seguinte será a criação de reservatórios lineares de água para abastecimento.

Esses reservatórios serão criados com a interligação de cavas já existentes. A previsão é que o volume de água reservada nesse sistema linear seja equivalente a até duas barragens do Iraí, que tem capacidade de armazenar 58 bilhões de litros de água. O projeto prevê ainda a implantação de jardins de infiltração (wetlands) que teriam a função de despoluir rios usando raízes de plantas.

“Temos uma equipe técnica preparada e dedicada a construir soluções para que possamos enfrentar os desafios da crise hídrica e preservar a riqueza do Rio Iguaçu”, afirmou o governador. “Com este projeto queremos assegurar água de qualidade para os moradores da região pelos próximos 30 anos”, acrescentou.

Posts