Central 156 orienta sobre o coronavírus – Jornal de Colombo

Central 156 orienta sobre o coronavírus

Central 156 orienta sobre o coronavírus

A Central 156, serviço de comunicação entre a população curitibana e a Prefeitura, tem recebido uma alta demanda de atendimentos em relação ao coronavírus. No mês de março, das cerca de 40 mil informações repassadas pelos atendentes do serviço, 13% foram sobre a prevenção da Covid-19, totalizando aproximadamente  6,2 mil atendimentos. Houve, ainda, outras 2,3 mil solicitações

A Central 156, serviço de comunicação entre a população curitibana e a Prefeitura, tem recebido uma alta demanda de atendimentos em relação ao coronavírus. No mês de março, das cerca de 40 mil informações repassadas pelos atendentes do serviço, 13% foram sobre a prevenção da Covid-19, totalizando aproximadamente  6,2 mil atendimentos. Houve, ainda, outras 2,3 mil solicitações relacionadas ao tema, alcançando um número de mais de 8,5 mil atendimentos.  

O coronavírus não foi o único assunto novo entre as demandas de informações, já que neste mês Curitiba teve a implantação do Estar Eletrônico, o lançamento da Campanha de Vacinação contra a Gripe e o Processo Seletivo Simplificado (PSS) para profissionais de saúde. Em um recorte estatístico que considere apenas esses quatro temas, a pandemia aparece em destaque concentrando 77% das novas demandas. De acordo com dados da Prefeitura de Curitiba, o 156 contabilizou mais de 1,4 mil registros sobre a campanha de vacinação, 600 sobre o Estar Eletrônico e 500 referentes ao PSS da Saúde. “No mês de março foram registradas muitas chamadas sobre os serviços essenciais e seu funcionamento durante a pandemia. Outro tema recorrente foi a preocupação com a circulação de idosos e com as pessoas em situação de rua, por isso, a estrutura da Prefeitura de Curitiba e a Central 156 estão preparadas para orientar a população”, afirmou Ozires de Oliveira, coordenador de Atendimento ao Cidadão do Instituto das Cidades Inteligentes (ICI). 

O contato com a Central não acontece apenas pelo telefone. O serviço também pode ser utilizado através do aplicativo de celular Curitiba 156, disponível para aparelhos Android e iOS, que já teve 3,7 milhões de registros desde o início de seu funcionamento. “Neste momento de dúvida, é importante ressaltar para a população que os serviços básicos também podem ser registrados nos canais digitais. Isto gera maior comodidade ao usuário que está em quarentena e também dinamiza o fluxo do atendimento telefônico para as situações prioritárias”, destaca Ozires.  

Além do app, que conta com mais de 67 mil usuários ativos, o serviço também pode ser acessado pelo site central156.org.br, em que o usuário pode entrar em contato por um chat online. 

Estatísticas 

Em Março, o 156 realizou um total de 564.957 atendimentos em todos os meios de comunicação. A maior parte destes atendimentos são feitos através do aplicativo mobile, representando 77,3% do total. O telefone ainda representa 20% dos atendimentos, com mais de 100 mil contatos no último mês. Desde o ano de 2002, quando o serviço foi implantado, são contabilizados mais de 28 milhões de atendimentos 

Posts