URGENTE – Paralisação dos ônibus tem atrasos nesta manhã, e trabalhadores aprovam greve para quinta-feira (12) - Jornal de Colombo

URGENTE – Paralisação dos ônibus tem atrasos nesta manhã, e trabalhadores aprovam greve para quinta-feira (12)

URGENTE – Paralisação dos ônibus tem atrasos nesta manhã, e trabalhadores aprovam greve para quinta-feira (12)

De acordo com o sindicato de motoristas e cobradores, não houve o repasse o pagamento desde sexta-feira (6) POR KAINAN LUCAS – JORNAL DE COLOMBO A manhã desta segunda-feira (09) começou complicada para os usuários do transporte coletivo de Curitiba. Algumas linhas não saíram das garagens devido a uma paralisação de motoristas e cobradores de

De acordo com o sindicato de motoristas e cobradores, não houve o repasse o pagamento desde sexta-feira (6)

POR KAINAN LUCAS – JORNAL DE COLOMBO

Foto: Colaboração

Foto: Colaboração

A manhã desta segunda-feira (09) começou complicada para os usuários do transporte coletivo de Curitiba. Algumas linhas não saíram das garagens devido a uma paralisação de motoristas e cobradores de ônibus de três empresas que operam o sistema na cidade. Segundo informações do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana, o Sindmoc , não houve o repasse o pagamento desde sexta-feira (6). Com isso, motoristas e cobradores se reuniram para discutir o que será feito. Pelo menos três empresas que atendem usuários de Curitiba e região metropolitana aprovaram indicativo de greve para a próxima quinta-feira (12), caso o pagamento não seja efetuado.

 

O sindicato informou que algumas linhas podem sofrer atrasos durante toda a manhã desta segunda-feira (09). Na região leste da cidade vários terminais como Centenário, Hauer, Carmo e Boqueirão estão com atrasos elongas filas nas plataformas. As principais linhas afetadas são:

464 A. MUNHOZ / J. BOTÂNICO – CONVENCIONAL

334 AGRÍCOLA  – ALIMENTADOR

560 ALFERES POLI – CONVENCIONAL

516 C. BELEM / S. FILHO – ALIMENTADOR

393 C. IMBUIA / PQ. BARIGUI – CONVENCIONAL

216 CABRAL / PORTÃO – ALIMENTADOR

322 CAMARGO – ALIMENTADOR

335 CENTENÁRIO / BOQUEIRÃO – ALIMENTADOR

303 CENTENÁRIO / C. COMPRIDO – EXPRESSO

338 CENTENÁRIO / HAUER – ALIMENTADOR

302 CENTENÁRIO / RUI BARBOSA – EXPRESSO

469 CENTRO POLITÉCNICO – LINHA DIRETA

002 CIRCULAR CENTRO (ANTI-HORÁRIO) – CIRCULAR CENTRO

465 ERASTO GAERTNER  – CONVENCIONAL

466 ESTUDANTES – CONVENCIONAL

470 GUABIROTUBA – CONVENCIONAL

023 INTER 2 ( ANTI-HORÁRIO) – LINHA DIRETA

022 INTER 2 (HORÁRIO) – LINHA DIRETA

021 INTERBAIRROS II (ANTI-HORÁRIO) – INTERBAIRROS

020 INTERBAIRROS II (HORÁRIO) – INTERBAIRROS

030 INTERBAIRROS III – INTERBAIRROS

050 INTERBAIRROS V – INTERBAIRROS

468 JD. CENTAURO – CONVENCIONAL

474 JD. ITIBERÊ – CONVENCIONAL

331 MERCÚRIO – ALIMENTADOR

387 PALOTINOS – CONVENCIONAL

462 PETRÓPOLIS – CONVENCIONAL

304 PINHAIS / C. COMPRIDO – LINHA DIRETA

463 SOLITUDE – CONVENCIONAL

321 TRINDADE – ALIMENTADOR

323 V. AUTÓDROMO – ALIMENTADOR

467 V. MACEDO – CONVENCIONAL

336 V. RENO – ALIMENTADOR

Z03 VIC. DE CARVALHO / C. IMBUIA – ALIMENTADOR

Nota da Urbs

“A Urbanização de Curitiba (Urbs) aguarda a aprovação, pela Câmara Municipal de Curitiba (CMC), do projeto de suplementação orçamentária de R$ 174 milhões, que será usado, em sua maior parte, para fazer frente ao déficit do sistema em 2022. O município também aguarda o repasse de subsídio ao transporte coletivo por meio do convênio com o Governo do Estado, o que deve ocorrer até meados da semana.

A Urbs reitera que tem feito esforços para acelerar os dois projetos e assim evitar atrasos nos repasses às empresas por conta do déficit financeiro no sistema. O transporte coletivo prevê um déficit de R$ 154 milhões em 2022, gerado pela diferença entre a tarifa técnica – que é a efetivamente paga às empresas – e a social, paga pelo usuário, de R$ 5,50. A diferença é coberta por subsídio do poder público. A tarifa técnica, em abril, foi de R$ 7.

A empresa também ressalta que o transporte coletivo é um serviço essencial, vital para o deslocamento de milhares de pessoas todos os dias na capital e a redistribuição de linhas entre empresas em caso de greve é uma prerrogativa de contrato e também uma forma de preservar o usuário deles ônibus da capital.”

O Jornal de Colombo também tenta contato com o Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Setransp). As empresas recebem o repasse da Urbs.

Kainan
EDITOR
PROFILE

Posts