Polícia Civil prende cinco suspeitos de estelionato - Jornal de Colombo

Polícia Civil prende cinco suspeitos de estelionato

Polícia Civil prende cinco suspeitos de estelionato

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) prendeu nesta segunda-feira, 4, cinco suspeitos de integrar uma associação criminosa envolvida em estelionatos. Os investigados diziam ser da Receita Federal para aplicar golpes. Além das prisões, ocorridas em Curitiba e no interior do Estado, a Polícia também cumpriu 13 mandados de busca e apreensão em endereços relacionados aos alvos,

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) prendeu nesta segunda-feira, 4, cinco suspeitos de integrar uma associação criminosa envolvida em estelionatos. Os investigados diziam ser da Receita Federal para aplicar golpes. Além das prisões, ocorridas em Curitiba e no interior do Estado, a Polícia também cumpriu 13 mandados de busca e apreensão em endereços relacionados aos alvos, na Capital e nos municípios de Sarandi e Maringá, no Norte do Paraná.

Nas buscas, foram encontrados pelos policiais diversos documentos relacionados aos golpes, cartões da Receita Federal e uma grande quantia de bolívares (dinheiro da Venezuela). A suspeita é de que o dinheiro era utilizado como volume para auxiliar em fraudes. O crime que motivou a investigação resultou em um prejuízo de R$ 75 mil a uma das vítimas. De acordo com relato da vítima em questão, um dos criminosos teria se passado por auditor da Receita Federal e negociado uma pá-carregadeira, como se o bem integrasse um lote à venda pelo órgão. Segundo a Polícia, outros casos que podem ser de autoria do bando estão sendo investigados.

Entre os suspeitos e considerado principal alvo da operação, está um homem conhecido como “Turco”. Ele é o suspeito de se passar por auditor da Receita e já possui uma extensa ficha criminal respondendo a diversos processos por estelionato. Outro indivíduo é suspeito de atrair e incentivar vítimas a caírem no golpe. Os demais tratam-se da esposa de “Turco” e outros que se beneficiam com a prática criminosa. Todos os investigados já respondem processo e possuem histórico de estelionato. Uma mulher suspeita de fazer parte do grupo está foragida.

Posts