Planejamento das forças de segurança impede assalto de transportadora em Guarapuava - Jornal de Colombo

Planejamento das forças de segurança impede assalto de transportadora em Guarapuava

O planejamento ágil e integrado das forças de segurança pública do Paraná impediu que cerca de 30 criminosos fortemente armados obtivessem sucesso na tentativa de assaltar uma empre-sa de transporte de valores de Guarapuava, na região central do Estado. A operação coorde-nada pela Polícia Militar do Paraná (PMPR) ocorreu entre a noite de domingo (17)

O planejamento ágil e integrado das forças de segurança pública do Paraná impediu que cerca de 30 criminosos fortemente armados obtivessem sucesso na tentativa de assaltar uma empre-sa de transporte de valores de Guarapuava, na região central do Estado. A operação coorde-nada pela Polícia Militar do Paraná (PMPR) ocorreu entre a noite de domingo (17) e a madru-gada desta segunda-feira (18). O caso está sendo investigado pela Polícia Civil.
De acordo com a Secretaria de Estado da Segurança Pública, os bandidos fugiram sem con-cluir o assalto, após intensa troca de tiros na região rural de Guarapuava. Mesmo com o blo-queio das entradas e saídas do 16° Batalhão de Polícia Militar, os policiais estavam em ronda e preparados para a ação. Eles puseram em prática o plano de contingência para impedir e ação e preservar a segurança dos moradores.
“Assim que soube da tentativa de assalto em Guarapuava, neste domingo, me reuni com o comandante da Polícia Militar e o secretário de Segurança Pública e determinei que todos os esforços fossem direcionados para o município e a região, inclusive com aeronaves e equipes especializadas. Temos um trabalho muito sério de inteligência e monitoramento desses grupos criminosos e a operação rápida e corajosa das nossas equipes frustrou o assalto”, destacou o governador Carlos Massa Ratinho Junior. “Nossas forças de segurança estão caçando esses bandidos para dar uma pronta resposta à população”.
Secretário de Estado da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares, se deslocou de Curitiba para Guarapuava ainda durante a madrugada, com reforço de policiais militares, civis e cientí-ficos, em aeronaves do Governo do Estado. Atualmente, além dos 60 integrantes do batalhão regional, outros 200 policiais estão atuando na cidade. Três helicópteros do Estado também estão dando suporte, assim como equipes com cães.
“A situação já é de normalidade porque a operação logrou êxito. Os meliantes fugiram sem concluir o assalto graças à pronta resposta da nossa polícia”, afirmou.
Marinho explicou que a PMPR já contava com um plano para ser usado em situações de risco. A estratégia, ressaltou ele, consistiu em fechar as entradas do município, obrigando os crimi-nosos a seguir para o perímetro rural. A ação fez com que os assaltantes, sem conhecimento das vias, se perdessem e abandonassem o local. Eles abandonaram oito carros blindados utili-zados na tentativa de assalto e armamento.
“Tiramos eles do centro da cidade para proteger a população, já que a área em que a empresa está localizada é residencial”, disse o secretário.
“Os bandidos tentaram desviar o nosso foco com informações de assalto a bancos e a exis-tência de reféns, além de fechar a entrada e saída do batalhão da PM. Só não contavam que nossos policiais estavam na rua, em rondas frequentes, Logo foram acionados, chegaram os reforços e já impedimos a ação. Levamos o confronto para o perímetro rural para garantir a segurança da sociedade, obrigando-os a fugir sem sacramentar o assalto”, afirmou o coronel Hudson Leôncio Teixeira, comandante-geral da Polícia Militar do Paraná.
A Polícia Militar está na área rural da cidade em busca dos bandidos e conta com a colabora-ção da população. Há relatos de que alguns estão feridos. Já a Polícia Científica iniciou o pro-cesso de análise do material coletado nas armas e carros que foram abandonados pela quadri-lha. “O serviço de inteligência da nossa polícia já sabia do indicativo de que poderia ser alvo deste tipo de crime, por isso nossas tropas estavam preparadas e souberam como agir para impedir o assalto”, disse Teixeira.
Dois policiais e um morador da cidade ficaram feridos durante a ação, que contou com apoio de tropas federais, como a Polícia Rodoviária Federal. O Ministério da Justiça e Segurança Pública vai apoiar a apuração dos fatos.

Posts