Paraná registra aumento de denúncias de maus-tratos contra animais domésticos - Jornal de Colombo

Paraná registra aumento de denúncias de maus-tratos contra animais domésticos

Paraná registra aumento de denúncias de maus-tratos contra animais domésticos

Segundo dados do Disque Denúncia 181, ferramenta da Secretaria de Segurança Pública do Paraná (SESP), o Estado registrou um aumento de 111,6% nas denúncias de maus-tratos a animais domésticos nos primeiros cinco meses de 2021, em comparação ao mesmo período do ano passado. Em 2020, foram 2.298 denúncias contra 4.864 denúncias no período mais recente. 

Segundo dados do Disque Denúncia 181, ferramenta da Secretaria de Segurança Pública do Paraná (SESP), o Estado registrou um aumento de 111,6% nas denúncias de maus-tratos a animais domésticos nos primeiros cinco meses de 2021, em comparação ao mesmo período do ano passado. Em 2020, foram 2.298 denúncias contra 4.864 denúncias no período mais recente. 

Em todo o ano de 2020, o Disque Denúncia registrou 7.074 comunicações referentes a esta modalidade de crime. Ou seja, em cinco meses foram quase 70% dos registros do ano passado (janeiro a dezembro).

Desde o final de 2019, o sistema de denúncias criou uma divisão para alertas específicos de maus tratos a animais domésticos, como cães e gatos, separado dos demais animais e de outros crimes ambientais. “O Disque Denúncia 181 recebe e registra a denúncia de maus-tratos contra qualquer animal, o que é considerado um crime ambiental. No entanto, temos uma natureza específica no sistema para maus-tratos a animais domésticos separados dos outros animais”, explicou o capitão André Henrique Soares, coordenador da ferramenta. “Se as informações chegam é possível combater cada vez mais esse crime e preservar a saúde dos animais”, completou.

Diversas situações configuram crimes, dentre elas a falta de higiene (que possa prejudicar a saúde do animal), prender o animal em uma corrente ou corda, sem um tamanho mínimo adequado, restringindo a sua movimentação, além de bater, castigar, abandonar ou deixar sem alimentação. “Quando uma pessoa se dispõe a ter um animal para domesticar parte-se do pressuposto que ela vai cuidar. A partir do momento que isso não é realizado ou há qualquer falta de cuidado em relação ao animal, temos um crime ambiental e a pessoa pode ser punida conforme a previsão legal”, afirmou o capitão.

Vale lembrar que em setembro de 2020 foi sancionada a Lei Federal 14.064/20, que aumenta a punição para quem maltrata cães e gatos. Antes, a pena era de três meses a um ano e multa, e com a nova lei passou a ser reclusão de dois a cinco anos, multa, além da proibição da guarda do animal.

Denuncie

A Central de Denúncias 181 atende pelo telefone (mesmo número) ou pelo site www.181.pr.gov.br. Na segunda opção é possível inserir imagens que podem colaborar com as investigações. A denúncia é totalmente anônima. Também é possível procurar a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente e a Força Verde. “A pessoa deve fazer a denúncia, com todas as informações possíveis sobre o fato: quem está cometendo o crime, endereço, dias da semana que mais ocorre, ou seja, todos os detalhes são fundamentais para uma averiguação mais eficiente”, afirmou o capitão André.

Posts