Metade dos acidentes de trânsito em Curitiba envolve motociclistas, diz estudo - Jornal de Colombo

Metade dos acidentes de trânsito em Curitiba envolve motociclistas, diz estudo

Metade dos acidentes de trânsito em Curitiba envolve motociclistas, diz estudo

De acordo com um estudo elaborado pelo Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), um total de 52,2% dos acidentes de trânsito registrados no primeiro quadrimestre do ano em Curitiba possuem envolvimento de motociclistas. Em números absolutos, são 745 acidentes com motociclistas envolvidos de um total de 1.426 ocorrências. No ano passado, foram 737 acidentes. Os

De acordo com um estudo elaborado pelo Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), um total de 52,2% dos acidentes de trânsito registrados no primeiro quadrimestre do ano em Curitiba possuem envolvimento de motociclistas. Em números absolutos, são 745 acidentes com motociclistas envolvidos de um total de 1.426 ocorrências. No ano passado, foram 737 acidentes.

Os números apontam também um aumento expressivo no número de mortes neste tipo de acidente em comparação com o mesmo período do ano passado, saltando de cinco registros fatais para treze. Já o número de feridos teve redução pouco significativa: foram 629 pessoas feridas nos quatro primeiros meses de 2021 contra 633 feridos.

O balanço do BPTran indica também que no quadrimestre deste ano as mortes mais frequentes foram entre os motociclistas. O estudo mostra que o principal prejudicado é o condutor da moto (12 de 13 das mortes), que têm idade entre 18 e 29 anos (seis dos 13 óbitos). “Quem tem motocicleta e se envolve em acidente tem mais chances de se ferir do que os usuários de outros tipos de veículos, pois mesmo em acidentes em baixa velocidade os ocupantes da motocicleta vão ficar feridos e haverá danos”, ressaltou a porta-voz da unidade, tenente Mayra Jaqueline Tonelli. “Diferentemente de um automóvel, em que o usuário possui itens de segurança mais robustos, como cinto de segurança e sistema de air-bag, para o motociclista há somente o capacete e o para-choque acaba sendo o próprio condutor”, completa.

Orientações

As principais orientações do BPTran para a segurança dos motociclistas são o uso do capacete que possua regulamentação do Inmetro; capacete afivelado e com a viseira baixada, para que em caso de acidente o rosto esteja protegido; evitar ultrapassagens de veículos em vias de grande tráfego; não ultrapassar o sinal vermelho; e não conduzir sob efeito de álcool.

Posts