Bebê é salvo por ação rápida de policiais do 22º BPM - Jornal de Colombo

Bebê é salvo por ação rápida de policiais do 22º BPM

Bebê é salvo por ação rápida de policiais do 22º BPM

Os soldados Thiago e Toaldo, do Pelotão de Policiamento de Trânsito (PPTRAN), pertencentes ao 22º Batalhão de Polícia Militar (22º BPM) passaram por uma situação tensa, mas gratificante no fim de 2019. Na madrugada do dia 29 de dezembro, os dois soldados se preparavam para sair da base da UPS (Unidade Paraná Seguro) da Vila Liberdade,

Os soldados Thiago e Toaldo, do Pelotão de Policiamento de Trânsito (PPTRAN), pertencentes ao 22º Batalhão de Polícia Militar (22º BPM) passaram por uma situação tensa, mas gratificante no fim de 2019. Na madrugada do dia 29 de dezembro, os dois soldados se preparavam para sair da base da UPS (Unidade Paraná Seguro) da Vila Liberdade, quando foram abordados por um homem, identificado como Ary, que pedia socorro de forma desesperada, com seu filho, Ismael, de apenas 15 dias nos braços. A criança encontrava-se desacordada e com os lábios e a pele roxos, não apresentando sinais vitais. O pequeno Ismael havia se engasgado com o leite materno. “O senhor Ary estava muito desesperado e passou seu filho para os meus braços, relatando que após amamentar, a criança havia parado de respirar. Juntamente com o soldado Toaldo, iniciamos uma primeira intervenção, uma reanimação, onde o bebê expeliu o leite materno, conseguindo voltar a respirar”, detalhou o soldado Thiago.  

Após desobstruir as vias aéreas da criança, os soldados se deslocaram com a criança juntamente de seu pai para a Unidade de Pronto Atendimento do Alto Maracanã para a realização de atendimento especializado. No local, foi confirmado pela equipe médica que Ismael havia aspirado o leite materno, mas que não havia mais riscos à saúde do bebê. “Após a liberação médica, a equipe prestou apoio para a família até a sua residência. Posteriormente, conversamos com o seu Ary. Ele estava muito emocionado e nos agradeceu por estarmos no lugar certo, na hora certa e pelo pronto atendimento. Para nós foi uma situação atípica, memorável, onde pudemos honrar nosso juramento com esse gesto de bravura, salvando a vida da criança e também poder elevar o nome da Polícia Militar do Paraná”, completou o militar.  

O pai de Ismael, Ary Alves de Liz, que trabalha como coletor, contou que, apesar do momento de desespero, teve como reação imediata buscar a equipe policial. “Minha primeira reação foi procurar o módulo policial que se encontra perto de casa”, disse o homem que pôde passar uma feliz virada de ano ao lado do filho. “A equipe dos policiais é muito guerreira. Eles sabem trabalhar bem para atender na hora que nós precisamos”, complementou agradecido. 

Posts