Vereadores recebem membros da Sanepar na Câmara Municipal - Jornal de Colombo

Vereadores recebem membros da Sanepar na Câmara Municipal

Vereadores recebem membros da Sanepar na Câmara Municipal

Após um pedido feito pelos vereadores colombenses, representantes da Sanepar foram recebidos na Câmara Municipal na manhã da última segunda-feira, 30. O encontro foi presidido pelo Presidente da Comissão de Economia, Finanças e Orçamento, vereador Professor Roger (Republicanos). A reunião teve como objetivo a discussão de diversos pontos em torno do saneamento básico e dos

Após um pedido feito pelos vereadores colombenses, representantes da Sanepar foram recebidos na Câmara Municipal na manhã da última segunda-feira, 30. O encontro foi presidido pelo Presidente da Comissão de Economia, Finanças e Orçamento, vereador Professor Roger (Republicanos).

A reunião teve como objetivo a discussão de diversos pontos em torno do saneamento básico e dos serviços realizados pela companhia no município, como um pedido de suspensão das notificações de adequações das caixas de gordura para 18 litros durante a pandemia, extensão da rede de esgoto, o Aquífero Karsten, adequação da rede mestre da Vila Zumbi e poluição do Rio Palmital.

O encontro também contou com a presença do secretário Municipal de Meio Ambiente, José Vicente de Lima e do representante da Secretaria Municipal de Saúde, Sidinei Godinho.

Explicações

Inicialmente, a gerente regional da Sanepar, Simone Alvarenga, realizou uma apresentação sobre alguns detalhes do contrato de prestação de serviços públicos de água, coleta e tratamento de esgoto em Colombo, e esclarecimentos sobre as metas estabelecidas no contrato de programa com o município, além de dados sobre investimentos já feitos pela companhia e dos que já estão previstos.

Em seguida, a dirigente explicou sobre as notificações de adequações das caixas de gordura, que vinham sendo uma reclamação de moradores da região do bairro Mauá. Para os vereadores, exigir esta troca em período de pandemia gerava um ônus desnecessário ao cidadão neste momento. De acordo com Simone, a troca é necessária. “Em 2018, quando assinamos o contrato com o município, ficou estabelecida uma meta que, até abril de 2022, a Sanepar precisa fazer 35.000 vistorias na bacia do Rio Palmital, até com o intuito de despoluição. Já foram feitas 23.000 vistorias e o item caixa de gordura é uma irregularidade mesmo”, afirmou. “Sugiro que a Câmara encaminhe à Sanepar um pedido solicitando o mapeamento dessas vistorias que estão sendo feitas. Vamos analisar, mas como é um item previsto no contrato, a Sanepar não pode tomar uma decisão sozinha. Vamos ver com o nosso Jurídico para tentar fazer uma negociação. Não vejo problemas em estender o prazo para as adequações, mas suspender irá contrariar as normas técnicas, o Ministério Público e o contrato estabelecido com o município”, acrescentou.

Investimentos

De acordo com o site oficial da Câmara Municipal, a gerente regional da companhia também revelou os investimentos para a próxima década. “A Sanepar já investiu 94 milhões no sistema de água e 112 milhões no sistema de esgoto [em Colombo]. O esgoto fica bem mais oneroso para ser instalado. Temos várias obras programadas para atingirmos a meta. Até 2033 queremos atingir 90%. Para isto, estão previstos em investimentos 220 milhões. As obras são complexas para a realização da ampliação da rede de esgoto. Cerca de 100 quilômetros de redes e coletores de esgoto estão sendo implantados aqui no município. Temos obras nas regiões do Parque Embu, Roça Grande, entre outras que vão atender vários moradores. A parte da Vila Zumbi já está consolidada. Isso eleva o atendimento para 73% da população de Colombo”, detalhou.

Questionamentos

A reunião não se limitou a apenas explicações por parte da companhia. Os vereadores também aproveitaram para realizar questionamentos sobre a manutenção necessária dos serviços, problemas junto às empresas terceirizadas responsáveis por executar obras no município, qualidade da água, reclamações de passagem de ar pelas tubulações nos rodízios e a transposição do Rio Capivari, que tem o objetivo de mitigar os efeitos da estiagem.

Parte da água do Rio Capivari será destinada até a Barragem do Iraí, entre os municípios de Pinhais e Piraquara, e incrementará 700 litros de água por segundo ao sistema de abastecimento integrado da Região Metropolitana de Curitiba. “Além de apresentar os nossos pedidos, pudemos discutir e obter maiores informações de como está sendo o trabalho realizado pela Sanepar na nossa cidade. A reunião buscou respostas à população. Importantes temáticas foram abordadas e algumas dúvidas dirimidas. Os vereadores levantam, constantemente, inúmeros pontos sobre a atuação da Sanepar aqui no Plenário da Câmara. Achamos justo, então, realizar esta ponte e cobrar respostas. A reunião resultou em um contato produtivo. Agradecemos por terem nos atendido prontamente e, principalmente, por nos ajudarem a dar um retorno efetivo aos munícipes que nos procuram”, afirmou Professor Roger.

Estiveram na reunião os vereadores Anderson Prego (PT), Cezinha Heua (PSL), Dolíria Strapasson (PSD), Ratinho Gotardo (PSD), Rodrigo Coradin (PTC), Pastor Carlinhos (PP), Evandro França (REPUBLICANOS), Sidinei Campos (DEM), Osmair Possebam (REDE), Vital Cabelereiro (PTC),  e também o diretor executivo da secretaria de Meio Ambiente, Willian Zanini e o secretário municipal de Comunicação Social, Onéias Ribeiro de Souza.

Por parte da Sanepar, além da gerente regional Operacional Curitiba Norte da Sanepar, Simone Alvarenga, estiveram presentes o coordenador de Operações, Wellington Freire e o gerente comercial, Fábio de Lima.

Posts