UPA Alto Maracanã passa a contar com 86 leitos e recebe novos equipamentos - Jornal de Colombo

UPA Alto Maracanã passa a contar com 86 leitos e recebe novos equipamentos

UPA Alto Maracanã passa a contar com 86 leitos e recebe novos equipamentos

O crescimento da demanda na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Alto Maracanã exigiu do município de Colombo uma readequação da estrutura do local. Nos últimos dias, o espaço passou por ampliações e recebeu novos equipamentos. No sábado, já haviam chegado respiradores, bombas de infusão e um monitor cardíaco. Na segunda-feira, 8, outros dois respiradores

O crescimento da demanda na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Alto Maracanã exigiu do município de Colombo uma readequação da estrutura do local. Nos últimos dias, o espaço passou por ampliações e recebeu novos equipamentos.

No sábado, já haviam chegado respiradores, bombas de infusão e um monitor cardíaco. Na segunda-feira, 8, outros dois respiradores foram enviados pela Secretaria de Estado da Saúde. Além disso, a unidade passou a contar com 86 leitos, em um aumento de aproximadamente 400% na capacidade de atendimento da UPA.

De acordo com a Prefeitura Municipal, são atendidos cerca de 180 pacientes com casos moderados ou graves, diariamente. Os casos com sintomas leves da doença são direcionados para atendimentos nas Unidades Básicas de Saúde. “Antes da pandemia, a capacidade de atendimento do PA era de cinco pacientes graves, aqueles com necessidade de intubação e ventilação mecânica por exemplo. Durante a pandemia tivemos que dobrar para dez e hoje já chegamos a 14 pacientes neste estado”, detalhou o diretor Executivo da Secretaria Municipal de Saúde, Osvaldo Tchaikovski Junior.

O panorama para os próximos dias não é positivo. Com a nova variante do vírus se mostrando mais resistente, o tempo de permanência dos pacientes internados acaba se tornando maior. “Só estamos centralizando o atendimento dos casos de pacientes com quadros moderados e graves. São os pacientes que demandam cuidados mais intensos de médicos e de enfermagem. Por dia, estamos recebendo para atendimento mais de 180 pacientes nestes estágios. E o que é mais desafiador, estes estão se tornando de longa permanência. Ou seja, eles não saem. O sistema hospitalar está colapsado. Não temos para onde encaminhar, por isso estamos lutando para ampliar o atendimento para não perder mais vidas”, alertou o enfermeiro Fábio Rausmussem Dias, coordenador de Média e Alta Complexidade da Secretaria Municipal da Saúde de Colombo.

1 comment

Posts