Transposição do Rio Capivari tem previsão de conclusão para setembro - Jornal de Colombo

Transposição do Rio Capivari tem previsão de conclusão para setembro

Transposição do Rio Capivari tem previsão de conclusão para setembro

O Governo do Estado informou nesta sexta-feira, 9, que as obras de transposição do Rio Capivari, em Colombo, estão em ritmo acelerado para que o início das operações aconteça ainda em setembro. Após a conclusão da obra, parte da água do rio colombense será transportada até a Barragem do Iraí, no Sistema de Abastecimento Integrado

O Governo do Estado informou nesta sexta-feira, 9, que as obras de transposição do Rio Capivari, em Colombo, estão em ritmo acelerado para que o início das operações aconteça ainda em setembro.

Após a conclusão da obra, parte da água do rio colombense será transportada até a Barragem do Iraí, no Sistema de Abastecimento Integrado de Curitiba e Região Metropolitana (SAIC), acrescentando cerca de 700 litros de água por segundo ao sistema. A obra estava prevista inicialmente para ser entregue apenas no ano de 2025, mas a urgência em razão da crise hídrica mudou os planos.

A nova estrutura terá capacidade de captar e bombear a água do Rio Capivari, que será levada por tubulação até o Rio Timbu, onde depois seguirá o curso natural até a Barragem do Iraí para, por fim, ser tratada nas estações do Iraí e do Iguaçu. É um trajeto total de 26,7 quilômetros.

Na unidade de captação, já foram construídos o canal de entrada e a barragem de nível no Rio Capivari, que vai funcionar com três bombas com potência de 117 hp cada. Também foram assentados os 10 quilômetros de tubulação para levar a água. Num dos trechos foi construído um túnel com extensão de 57 metros que faz a travessia da tubulação sob a Estrada da Ribeira (BR-476), com o uso de tecnologia não destrutiva.

Além do percurso linear, a água precisa superar uma altitude de 122 metros do Morro do Roseira e fazer a transposição de uma bacia a outra. Para isso, já foi construída a estrutura da estação elevatória que terá quatro motores com potência de 850 hp cada. Para a execução em regime emergencial, foram alocadas oito frentes de trabalho simultâneas.

De acordo com a Sanepar, entre todas as obras de captação de água para mitigar os efeitos da estiagem, esta é a que vai garantir maior volume de água ao SAIC e será incorporada de forma permanente. Concluída a fase emergencial, a Sanepar vai construir uma estação que fará o tratamento da água do Capivari. As adutoras implantadas agora para levar água bruta para o sistema Iraí, no futuro, irão levar água tratada e serão conectadas ao reservatório Monte Castelo, já existente, e ao futuro reservatório Roseira. Esse projeto faz parte do Plano Diretor do SAIC.

Posts