Paraná tem redução em novos casos e mais duas mortes - Jornal de Colombo

Paraná tem redução em novos casos e mais duas mortes

Paraná tem redução em novos casos e mais duas mortes

No boletim publicado nesta quarta-feira, 15, a Secretaria da Saúde confirmou mais duas mortes causadas pelo coronavírus no Paraná. Foram vítimas da doença um homem de 82 anos, de Curitiba, que estava internado desde o dia 3 de abril e possuía comorbidades e um homem de 51 anos de Ivaiporã, que havia recebido a confirmação da doença no dia

No boletim publicado nesta quarta-feira, 15, a Secretaria da Saúde confirmou mais duas mortes causadas pelo coronavírus no Paraná. Foram vítimas da doença um homem de 82 anos, de Curitiba, que estava internado desde o dia 3 de abril e possuía comorbidades e um homem de 51 anos de Ivaiporã, que havia recebido a confirmação da doença no dia 8. Com isso, o estado tem um total de 41 mortes.

Em contrapartida, o número de casos novos teve grande redução em relação ao dia anterior. Foram registrados apenas 13 novos casos. No boletim de terça-feira, foram 35 novos casos. As novas confirmações são dos municípios de São José dos Pinhais (1), Foz do Iguaçu (4), Maringá (1), Araucária (1), Apucarana (2) e Curitiba (4). Com isso, o Paraná apresenta um total de 816 casos confirmados. Já são mais de 7 mil casos descartados e 377 em investigação. O Estado tem no momento 127 pacientes internados, sendo que 75 em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e 52 em leitos clínicos.

Colombo

Em Colombo, o número de casos confirmados se manteve em oito pelo terceiro dia consecutivo. Além disso, o número de casos descartados aumentou para 147. No momento, de acordo com os dados da Secretaria de Estado da Saúde, Colombo possui apenas dois casos em investigação. Na data de ontem, 15, eram dez, de acordo com a própria Prefeitura Municipal. 

O aparente controle da doença na cidade, no entanto, não altera as orientações da Prefeitura. Conforme fala do secretário municipal de Saúde, Antoninho Barth, em pronunciamento na Câmara Municipal, não é momento para relaxar as medidas de isolamento social. “Não temos uma cortina invisível que a doença não vai chegar, por isso, todos precisam acreditar e se conscientizar que esta pandemia está aí e vai comprometer a saúde de todo mundo. É só olhar a situação dos outros países”, alertou.

Posts