Guarani, Guaraituba e São Dimas recebem mutirões da dengue – Jornal de Colombo

Guarani, Guaraituba e São Dimas recebem mutirões da dengue

Guarani, Guaraituba e São Dimas recebem mutirões da dengue

A Prefeitura Municipal, por meio das Secretarias de Saúde e de Meio Ambiente, informou nesta terça-feira, 16, que os bairros Guarani, Guaraituba e São Dimas, recebem nos próximos meses de junho, junho e agosto, respectivamente, mutirões contra a dengue.  No bairro Guarani, o mutirão entra em ação nesta sexta-feira, 19, nas Ruas Angelin Valesko, Profª Otília

A Prefeitura Municipal, por meio das Secretarias de Saúde e de Meio Ambiente, informou nesta terça-feira, 16, que os bairros Guarani, Guaraituba e São Dimas, recebem nos próximos meses de junho, junho e agosto, respectivamente, mutirões contra a dengue. 

No bairro Guarani, o mutirão entra em ação nesta sexta-feira, 19, nas Ruas Angelin Valesko, Profª Otília de Souza, Hilário A. Cordeiro, Isaias Barbosa, Francisco Appel e dos Eucalíptos. Na segunda-feira, 22, o mutirão passará pela Avenida Portugal, segue pela Rua dos Eucaliptos, Afonso Arino até a Francisco Appel. No dia 17 de julho é a vez do bairro Guaraituba receber a ação, entre a Rua Pedro do Rosário, Rolândia, Londrina até a Rua Goiorerê. Nos dias 20 de julho, o mutirão passará novamente pelo bairro contemplando ainda as Ruas Formosa do Oeste, Goiorerê e Pedro do Rosário. “Nosso objetivo é conscientizar a população sobre a importância da separação dos resíduos, além de realizar o descarte corretamente, com o meio ambiente e prezando pela saúde de todos”, disse o secretário de Meio Ambiente, Evandro Busato.

No mês de agosto, no dia 17, acontecerá nas Ruas Bom Senhor, da Tulipa, das Flores e do Ipê, no bairro São Dimas. No dia 19, segue da Rua do Ipê até a Rua das Margaridas. Já no dia 21, chega a Rua das Margaridas e Marcos Cardoso.

De acordo com o secretário de Saúde, Antoninho Barth, o mutirão busca criar um cinturão de proteção a população colombense. De acordo com o mais recente informe da dengue divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde, o Paraná tinha confirmado 199 mil casos da doença até 30 de maio. O número é referente ao período epidemiológico iniciado em 28 de julho de 2019. “Precisamos da ajuda das pessoas para manter nossa cidade sem focos do mosquito”, afirmou o dirigente.

Posts