Entrevista: Helder Lazarotto, pré-candidato à Prefeitura de Colombo - Jornal de Colombo

Entrevista: Helder Lazarotto, pré-candidato à Prefeitura de Colombo

Entrevista: Helder Lazarotto, pré-candidato à Prefeitura de Colombo

Esta entrevista faz parte da série de conversas com os pré-candidatos a prefeito de Colombo. Para ver as demais, CLIQUE AQUI. Nome Completo: Helder Luiz Lazarotto Idade: 59 anos Partido: PSD Profissão: Administrador Vice: Professor Alcione Histórico na política: Vereador entre 2008 e 2012, secretário de Saúde em Colombo e Campina Grande do Sul e diretor

Esta entrevista faz parte da série de conversas com os pré-candidatos a prefeito de Colombo. Para ver as demais, CLIQUE AQUI.

Nome Completo: Helder Luiz Lazarotto
Idade: 59 anos
Partido: PSD
Profissão: Administrador
Vice: Professor Alcione
Histórico na política: Vereador entre 2008 e 2012, secretário de Saúde em Colombo e Campina Grande do Sul e diretor da Regional Metropolitana de Saúde.

Uma das principais funções do poder público municipal é investir em infraestrutura. De que forma você vê que Colombo deve trabalhar neste segmento pelos próximos quatro anos?

Eu acho que o investimento em estrutura urbana tem que continuar acontecendo de uma forma mais forte do que é feito atualmente. Com um planejamento bem melhor. As opções que você tem de ligações entre os bairros aqui em Colombo são muito limitadas. Ir de um bairro para outro é difícil. São necessárias ligações que melhorem o acesso entre as regiões. Isso são coisas que se precisam planejar muito melhor. É preciso uma integração urbana melhor entre a cidade, não apenas do ponto de vista de obras, mas do transporte coletivo, outros modais de transporte. Quando você tenta andar por dentro de Colombo, as opções são limitadíssimas. Tem que evoluir muito nessa área e precisa de planejamento para isso.

A Educação vai precisar de especial atenção, principalmente pela dificuldade imposta este ano pela pandemia. Quais são as suas ideias para esta área?

Começando pela valorização dos trabalhadores da educação. Quando a gente fala em valorização, não estamos falando só na questão financeira. Questão de formação continuada dos profissionais, a questão de tecnologia para dar melhores ferramentas. Estamos vendo hoje que as tarefas que as escolas municipais estão mandando é com xerox. é muito básico. A questão da infraestrutura das escolas, o ensino integral e questão dos CMEIs, que é muito importante a gente ampliar o número de vagas nos CMEIs e nas creches, pois hoje temos uma fila de mais de 6 mil crianças. São áreas prioritárias.

A Saúde é uma das áreas de maior prioridade em um município, e com essa questão da pandemia se torna ainda mais essencial o investimento. Que planos você tem para a Saúde de Colombo?

Na verdade, a Saúde de Colombo sofreu um desmonte nos últimos anos. A estrutura da saúde pública diminui de tamanho ao invés de aumentar com o fechamento da Unidade de Pronto Atendimento do Osasco, diminuição do número de médicos, fechamento da Santa Casa em 2017. O planejamento é recuperar a rede. Desde 2016 temos o planejamento da implantação de um hospital de alta complexidade no município, e é algo que registramos em cartório. Além da valorização dos profissionais de saúde. 

O Brasil como um todo vive uma crise econômica há algum tempo, afetando especialmente a empregabilidade. De que forma o município de Colombo pode trabalhar para contribuir com a geração de emprego e renda para a população local?

Antes da pandemia isso já era um problema muito grande, pois não há planejamento nem a médio e longo prazo de incentivo para geração de emprego, renda, e de apoio ao pequeno e médio empresário, que é a grande maioria da nossa cidade. E não há um planejamento do município de estímulo, de incentivar a criação de emprego e renda através do estímulo de pequenos e médios empresários e de atração de empresas ao município. É preciso um planejamento que faça o municipio ser atrativo

A pandemia está trazendo muitas dificuldades à nossa sociedade. Quem vencer a eleição, irá enfrentar muitos desafios deixados por esse problema: óbitos, recursos escassos, economia debilitada. Qual a sua análise desse momento e como você acredita que essas questões podem ser superadas a partir de 2021?

Eu creio que o cenário econômico no ano que vem vai estar em baixa e o movimento econômico vai refletir na arrecadação. Vejo como solução o enxugamento da máquina pública, a diminuição da estrutura da máquina, diminuindo secretarias, cargos comissionados e dando agilidade e eficiência aos processos.

O que você considera ser um diferencial em sua candidatura que pode fazer de Colombo um lugar melhor, caso você vença o pleito?

A experiência que eu tenho na área de saúde que é a área mais sensível do nosso município, e a experiência que o Professor Alcione tem na educação. E a experiência geral que temos na gestão. Tivemos a oportunidade de trabalhar fora do município por um ano e meio na gestão do governador Ratinho Junior. Um governo que utiliza a tecnologia e mudou a mentalidade fazendo uma gestão de alto desempenho, com metas. Acredito que isso vai ajudar, aliado à experiência que já temos na vida pública, não apenas no município de Colombo. Temos condições de oferecer uma plataforma de governo.

Ao final de um possível mandato, que manchete você gostaria de ver na capa do Jornal de Colombo?

Colombo foi nos últimos quatro anos o maior gerador de emprego e renda de toda a Região Metropolitana de Curitiba. 

Posts