Colombo receberá investimentos para saúde pública - Jornal de Colombo

Colombo receberá investimentos para saúde pública

Colombo receberá investimentos para saúde pública

Com esse ato será implantado um Ambulatório Multiprofissional Especializado, a partir do ano que vem

Em solenidade no Palácio Iguaçu, a Prefeita recebe investimentos para a saúde pública do município. A Prefeita Beti Pavin recebeu do governador Carlos Massa Ratinho Junior – na manhã de quarta-feira,11, em solenidade no Palácio Iguaçu, investimentos para a saúde pública do município.

“Participei com a minha equipe de saúde da liberação de recursos para 297 municípios do Paraná incrementarem o seu setor de saúde, incluindo a nossa querida Colombo. Neste ato, implantaremos um Ambulatório Multiprofissional Especializado a partir do ano que vem para os atendimentos da área Norte da Região Metropolitana de Curitiba. Vamos providenciar uma excelente área para oferecer mais um importante serviço de saúde para nossa população”, afirmou Beti, que também é Presidente do Consórcio Metropolitano de Saúde do Paraná (COMESP).

Colombo também recebeu uma ambulância de suporte avançado no valor de R$ 237 mil, ampliando assim a frota para o transporte e remoção de pacientes. Desta forma, os colombenses passam a contar com sete ambulâncias e duas do SAMU 192.

“ O governador e o amigo secretário, Beto Preto assumiram o compromisso conosco de entregar outras duas novas ambulâncias já para o início de 2020 – uma grande conquista para a nossa população. Nesta semana, entregamos a nova Central de Ambulâncias e Samu 192, no Guaraituba. Estas novas instalações vão dinamizar ainda mais este atendimento e o tempo resposta para remoção e transporte dos pacientes, além de oferecer mais condições e infraestrutura para os servidores. Desta forma, procurando sempre melhorar os serviços, seguimos levando o máximo que podemos para nossa população”, ressaltou a prefeita.

A unidade realiza 600 atendimentos ao mês. As ambulâncias prestam serviços de transferências inter-hospitalares, altas hospitalares, atendimentos residência/Pronto Atendimento e Unidade de Saúde/Pronto Atendimento. Já os atendimentos dos transportes de pacientes eletivos são 500 ao mês. E as duas ambulâncias do SAMU realizam 400 atendimentos por mês.

Os recursos serão depositados até o dia 21 de dezembro, na modalidade fundo a fundo. “É fundamental essa parceria com as secretarias municipais e com os consórcios para que haja mais autonomia e recursos para investimento. Cuidamos do macro e do contato com o governo federal, e temos muitos desafios pela frente, mas contamos com essa parceria numa área que gera qualidade de vida”, destacou governador Carlos Massa Ratinho Junior.

O governador autorizou a liberação de R$ 168 milhões para a saúde pública de 297 municípios paranaenses. O investimento é destinado a ampliação da frota do transporte sanitário (novas ambulâncias, vans, carros e micro-ônibus), reformas, ampliações e novas unidades básicas de saúde, além de equipamentos. No mesmo evento, o governador anunciou a construção de dez Ambulatórios Multiprofissionais Especializados (AMMEs).

Os recursos atendem o compromisso de regionalização da saúde e que a destinação foi definida com apoio dos deputados estaduais, prefeitos e secretários municipais. “Saúde é uma das grandes preocupações do Estado e não pode ficar concentrada na capital. Estamos potencializando os hospitais regionais e filantrópicos, os consórcios municipais, além dessa liberação, de R$ 168 milhões que contempla 80% dos municípios do Paraná”, afirmou Ratinho Junior.

O secretário da Saúde, Beto Preto, disse que os investimentos atendem ações estruturantes e emergenciais, além da renovação tecnológica e da construção de novas unidades básicas. “As pessoas precisam receber saúde mais próxima das suas casas. Esses recursos vêm de emendas parlamentares e de economias do Governo do Estado”, afirmou secretário.

Sobre as AMMEs

Os AMMEs serão gerenciados pelos consórcios intermunicipais de saúde e estão dentro da estratégia de regionalização do atendimento à população. O Consórcio Metropolitano da Saúde (Comesp), por exemplo, terá duas sedes, uma no Norte e uma no Sul, para atender 1,7 milhão de paranaenses.

A prefeita e presidente do COMESP Beti, disse que o Ambulatório Multiprofissional Especializado representará um divisor de águas nas consultas eletivas da Grande Curitiba. “Temos muitas dificuldades e o Governo tem buscado alternativas para ajudar. Ao longo dos anos a população da Região Metropolitana foi tratada como de segunda classe. Não merecemos isso. O AMME será todo aparelhado para as linhas de cuidado necessárias e propõe atendimento diferenciado”, afirmou. Os dois AMMEs da RMC atenderão 28 municípios.

Os projetos foram elaborados pela Paraná Edificações. Cada unidade terá até quatro mil metros quadrados, numa proposta de atendimento interdisciplinar, com acesso a exames, consultas, tratamento e orientação terapêutica nas diferentes linhas prioritárias de cuidado, como a materno-infantil, saúde do idoso, hipertensão, diabetes e saúde mental.

Vale lemvrar, que o COMESP atende pelo SUS (Sistema Único de Saúde) os 800 mil moradores dos 29 municípios que integram o consórcio. Na região metropolitana, o Comesp coordena os serviços de urgência móvel Samu -190 nas cidades de Colombo, Piraquara, Pinhais, Araucária, Contenda e Lapa, e na implantação do serviço nas cidades de Almirante Tamandaré, Itaperuçu, Rio Branco do Sul, Tunas do Paraná, Cerro Azul, Quitandinha, Campo Tenente, Rio Negro e Piên.

Além de administrar os serviços no Centro Regional de Especialidades, o que inclui consultas e exames, tudo através do SUS. “Nós atuamos para garantir a aplicação das diretrizes e recursos do SUS em favor dos 29 municípios consorciados”, completa Beti Pavin.

Posts