Colombo no combate ao coronavírus - Jornal de Colombo

Colombo no combate ao coronavírus

Colombo no combate ao coronavírus

Entre o final de 2019 e o início de 2020, o mundo foi pego de surpresa por um adversário invisível: o SARS-CoV-2, um coronavírus que causa uma doença, chamada de Covid-19, que afeta o sistema respiratório e é de fácil proliferação. No início do mês de março, no dia 11, a Organização Mundial da Saúde

Entre o final de 2019 e o início de 2020, o mundo foi pego de surpresa por um adversário invisível: o SARS-CoV-2, um coronavírus que causa uma doença, chamada de Covid-19, que afeta o sistema respiratório e é de fácil proliferação. No início do mês de março, no dia 11, a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou pandemia, que é quando uma doença está disseminada em uma grande área geográfica, ultrapassando fronteiras. De lá para cá, cidades de diversos países e localidades pararam, decretaram situação de emergência e tomaram diversas medidas no combate a este vírus, que no Brasil está com uma taxa de letalidade de 4%, contabilizando apenas casos registrados oficialmente. Em Colombo, não foi diferente. Assim que a OMS decretou a pandemia, a Prefeitura Municipal deu início a uma série de ações, a começar pela implantação do Comitê de Contingenciamento, presidido pela prefeita Beti Pavin e formado por diversos setores do poder público, como as secretarias de Saúde, Educação e Assistência Social. A partir disso, os esforços de controle da doença na cidade passaram a ser priorizados. Confira a seguir as principais ações realizadas até o momento pela Prefeitura Municipal.  

Situação de emergência 

Inicialmente, no dia 17 de março, a Prefeitura Municipal, por meio da prefeita Beti Pavin, publicou um decreto em concordância com o que já havia estabelecido o Governo do Estado, suspendendo algumas atividades, como as aulas municipais, os eventos esportivos e culturais oficiais, e autorizando de imediato a contratação de 60 novos médicos, 25 técnicos em enfermagem e três enfermeiros. “Neste momento de preocupação e de muitas dúvidas sobre este novo vírus, estabeleci estas medidas de prevenção para que possamos precaver, cuidar e zelar pela nossa população. Fazendo isso, penso que logo logo nos encontraremos saudáveis”, afirmou Beti, em pronunciamento público feito na ocasião. Aos poucos, outros serviços da Prefeitura passaram a suspender o atendimento presencial, com o intuito de evitar aglomerações. Até que no dia 24 de março, a prefeita assinou novo decreto declarando situação de emergência no município. No decreto, ficou estabelecida a suspensão das atividades dos serviços não essenciais e que não atendam às necessidades inadiáveis da população. Lembrando que são considerados serviços essenciais, mercados, supermercados, farmácias e postos de combustíveis. O documento também simplifica processos, como na aquisição de bens e serviços destinados ao enfrentamento da emergência do Coronavírus, assim como na contratação de pessoal, além da realização de ações de serviço social.  

Assistência Social e Segurança Alimentar 

A suspensão de serviços não essenciais e as ações de isolamento social começaram a impactar a economia das cidades. Com isso, muitas pessoas que já se encontravam em situação de vulnerabilidade social passaram a ter ainda mais dificuldades. Com isso, o trabalho das secretarias de Assistência Social e Agricultura e Abastecimento se mostraram ainda mais fundamentais. Para reduzir os impactos e também colaborar com a prevenção, o Social de Colombo ampliou o prazo de atualização dos benefícios do CadÚnico como, por exemplo, o Bolsa Família, o Benefício Prestação Continuada (BPC) para idosos e pessoas com deficiência, além da tarifa social de água ou luz  pelos próximos três meses, podendo ainda ser ampliado até o final do ano vigente. Os serviços dos CRAS (Centro de Referência em Assistência Social) e dos CREAS (Centros de Referência Especializado de Assistência Social) passaram a ser realizados exclusivamente em regime de urgência. Além disso, mais de 1200 famílias foram beneficiadas com a “sacola verde”, com alimentos, provenientes do PAA (Programa de Aquisição de Alimentos) que foram entregues pelas equipes da Assistência Social. “As famílias que precisam desse apoio emergencial, procurem o CRAS mais próximo de suas casas. Após esse contato, serão realizadas visitas das equipes do social para orientações e auxiliá-las de acordo com as suas reais necessidades”, comentou a prefeita Beti. Dentro deste mesmo escopo, aparece a atuação da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, que segue adquirindo alimentos da agricultura familiar, para a manutenção dos diversos projetos sociais. Dessa forma, mantém a geração de renda para agricultores do município e garante a manutenção de importante programas que contribuem com a alimentação de pessoas em vulnerabilidade. Além disso, em relação ao Armazém da Família, foi prorrogado o prazo de recadastramento das famílias cadastradas até 2013, permitindo a manutenção de compras por parte desses núcleos familiares.  

Saúde 

Naturalmente, em uma crise como a atual, a Saúde se torna uma área ainda mais prioritária do que já é por natureza. Por isso, a convocação imediata de profissionais foi feita pela Prefeitura. É uma medida emergencial. Nosso município está atento e preocupado, especialmente, com nossos idosos. E, para isso, estamos chamando estes profissionais da saúde”, declarou Beti. Todos os profissionais já estão atuando nas 25 Unidades Básicas de Saúde. Além disso, todos os servidores da Saúde passaram por uma qualificação em relação aos protocolos que devem ser seguidos. Desde o dia 26 de março, três médicos infectologistas estão passando as orientações aos profissionais colombenses. Também ficou definida a prorrogação da validade das receitas médicas de medicamentos de uso contínuo, uso controlado e antirretrovirais. A Prefeitura também solicitou judicialmente a reabertura da Santa Casa de Misericórdia de Colombo para servir como unidade de retaguarda no atendimento de paciente da Covid-19. “Pedimos urgência nesta disponibilização para que possamos deixar tudo em ordem em caso de surto maior”, declarou a prefeita. Ainda não há uma definição sobre o assunto.   

Higienização 

Desde a última quarta-feira, 1º de abril, a Prefeitura está realizando a higienização e desinfecção de locais públicos através da pulverização de peróxido de hidrogênio, substância popularmente conhecida como água oxigenada. A ação será contínua, principalmente em locais de ampla circulação, como os quatro terminais de ônibus da cidade, localizados no Maracanã, no Guaraituba, no Roça Grande e na Sede. O trabalho também passou pelo Pronto-Atendimento Alto Maracanã, pelas Unidades Básicas de Saúde Fátima, Maracanã, São Domingos e Osasco, além do CRAS Maracanã e de uma academia ao ar livre. “Estamos oferecendo um ambiente limpo e assepsiado para os profissionais que trabalham e desempenham suas valorosas funções e também para os cidadãos que precisam utilizar os equipamentos públicos”, ressaltou Beti. 

Fiscalização 

Após os decretos municipais e estaduais, serviços não essenciais estão impedidos de funcionar normalmente. Mesmo assim, muitos empresários têm desobedecido essas orientações, assim como muitas pessoas estão mantendo suas rotinas com aglomerações, promovendo festas e encontros sociais. A dificuldade em fiscalizar fez com que a Prefeitura, através da Secretaria de Saúde, procurasse o apoio de outros órgãos. O secretário de Saúde Antoninho Barth visitou a Polícia Militar, a Guarda Municipal, a Defesa Civil e a Secretaria de Governo para pedir auxílio nas ações de fiscalização. “Estes cidadãos estão colocando em risco a vida deles e de seus familiares, por estarem saindo às ruas, sem a necessidade de estarem lá.   As autoridades entenderam a nossa preocupação e estarão atentas as aglomerações e efetuaram as abordagens”, afirmou o dirigente da pasta. O secretário ainda destacou a responsabilidade individual de cada cidadão. “Estamos atentos a todas as novas informações e medidas encaminhadas através da Secretaria Estadual de Saúde e Ministério da Saúde. O importante neste momento é que todos tenham consciência e permaneçam em casa, lavem bem as mãos, passem álcool gel e ventilem os ambientes”. 

Informação 

Por fim, mas não menos importante, está o trabalho de atendimento direto ao cidadão colombense. Por meio de três números de telefone, a Prefeitura está atendendo a população que possui dúvidas sobre o novo coronavírus, e também fazendo um trabalho inicial de triagem, que conta inclusive com a ajuda de um médico infectologista. O colombense pode entrar em contato através dos números de telefone 3606-0100 / 3621-4342 / 0800 643 2250. 

Posts