Colombo inicia oficialmente a vacinação contra a Covid-19 - Jornal de Colombo

Colombo inicia oficialmente a vacinação contra a Covid-19

Colombo inicia oficialmente a vacinação contra a Covid-19

Na manhã desta quarta-feira, 20 de janeiro, o município de Colombo iniciou oficialmente a campanha de vacinação contra a Covid-19, ao aplicar as primeiras doses em profissionais de Saúde da UBS Fátima. O município recebeu as primeiras 1.037 doses, que serão aplicadas nesta primeira fase ao grupo prioritários de profissionais que estão atuando na linha

Na manhã desta quarta-feira, 20 de janeiro, o município de Colombo iniciou oficialmente a campanha de vacinação contra a Covid-19, ao aplicar as primeiras doses em profissionais de Saúde da UBS Fátima. O município recebeu as primeiras 1.037 doses, que serão aplicadas nesta primeira fase ao grupo prioritários de profissionais que estão atuando na linha de frente do combate à Covid-19.

O prefeito Helder Lazarotto esteve presente no local junto da secretária de Saúde, Dra. Rosalba Schülli dos Anjos, e destacou o simbolismo de iniciar a imunização. “Representa a esperança, apesar de ser uma fase inicial, vacinando nesta primeira etapa apenas os profissionais de Saúde que atuam na linha de frente de combate à Covid. Representa uma expectativa muito grande só pelo fato da vacina ter chegado no município. Nos próximos dias vamos divulgar o calendário segundo o Plano Nacional de Imunização, para que a população possa também ficar tranquila e saber que na sequência a vacinação vai atingir toda a população”, afirmou.

O prefeito também lembrou que, inicialmente, todas as vacinas utilizadas no município serão as encaminhadas pelo Governo Federal. “Neste primeiro momento, o Ministério da Saúde não permite que estados e municípios adquiram a vacina, pois primeiramente é necessário suprir o SUS (Sistema Único Saúde). Se isso for permitido na sequência, vamos fazer um esforço grande para destinar recursos também para a aquisição da vacina por parte do município”, explicou.

Segurança

Além da esperança de dias melhores, a vacinação permite que os profissionais de Saúde atuem com mais segurança no combate à pandemia. Nesta quarta-feira, o primeiro a receber a primeira dose da imunização foi o médico José Sebastião da Silva Neto, atuante no município há 33 anos. “É um momento realmente ímpar, que nos traz grande felicidade e esperança. Nós pensamos nas nossas famílias, nos nossos filhos, já perdemos alguns colegas pela doença e isso traz uma apreensão muito grande. Com a vacina, nos dá uma injeção de ânimo para continuar trabalhando”, comemora.

Para atingir a imunização esperada, é necessária a aplicação de duas doses da vacina, tal como a vacinação contra o sarampo, por exemplo. “Esta é uma vacina que precisa da segunda dose, em torno de vinte a trinta dias. Nós estabelecemos aqui trinta dias. Foi feita a primeira dose hoje e dia vinte do mês que vem a segunda dose. Normalmente, em torno de trinta dias, já a partir da primeira dose, já tem uma certa proteção. E mais trinta dias a partir da segunda dose é o que a gente espera que já tenha uma imunidade de 50% a 60% e de 100% nos casos mais graves”, detalha.

O diretor clínico da Secretaria de Saúde e coordenador da Maternidade do Alto Maracanã também lembra que o início da vacinação não significa que podemos decretar o fim da pandemia. “A pandemia ainda não acabou e está num pico extremamente elevado. Não podemos baixar a guarda de forma alguma”, ressalta.

10 comments

Posts