Casamento coletivo oficializa união de 166 casais – Jornal de Colombo

Casamento coletivo oficializa união de 166 casais

Casamento coletivo oficializa união de 166 casais

Foi realizado no último sábado, 14, no Ginásio Gilmar Antônio Pavin, no Parque da Uva, o Casamento Coletivo Civil, uma iniciativa da Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Assistência Social e dos cartórios de registro civil do município. Durante o evento, que contou com a presença da prefeita Beti Pavin e do vice-prefeito Sergio

Foi realizado no último sábado, 14, no Ginásio Gilmar Antônio Pavin, no Parque da Uva, o Casamento Coletivo Civil, uma iniciativa da Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Assistência Social e dos cartórios de registro civil do município. Durante o evento, que contou com a presença da prefeita Beti Pavin e do vice-prefeito Sergio Pinheiro, 166 casais tiveram seu estado civil oficializado como casados. “O papel do município nesta ação é fundamental, pois damos o direito para as famílias de se estruturar documentalmente. Que os nomes sejam completos, que o estado civil do cidadão e da cidadã estejam condizentes com o sonho, com a realização, com a vontade e com a decisão de cada família. Neste evento nós contamos com a presença de mais de mil pessoas. Os familiares vieram para prestigiar. É muito importante para nossa cultura, para nossos costumes, para dar uma satisfação à sociedade, com essa segurança a mais que a oficialização traz. Colombo está celebrando a família nesta data”, destacou a secretária de Assistência Social, Maria da Silva Souza, que lembrou também que a oficialização de uma união beneficia os casais em relação a direitos civis. “A primeira coisa é a legitimação do estado civil, e a partir daí, há uma série de outros encaminhamentos. A família que tem alguma vulnerabilidade, por exemplo, consegue comprovar a composição familiar, como estão estruturados e podem ter acesso a benefícios socioassistenciais, como o Bolsa Família, o BPC, que é o Benefício de Prestação Continuada, que também é uma lei da Assistência Social, Luz Fraterna e até em concursos públicos, em que o desempate pode ser decidido pelo estado civil”, afirmou.  

Posts