Assepsia de locais públicos vira rotina em Colombo - Jornal de Colombo

Assepsia de locais públicos vira rotina em Colombo

Assepsia de locais públicos vira rotina em Colombo

Com início no dia 1º de abril, a desinfecção e higienização de espaços públicos se tornou uma das principais ações promovidas pelo poder público no combate diário à proliferação do novo coronavírus. A ação já atingiu vinte locais diferentes, escolhidos por serem pontos de grande fluxo de pessoas. Estão sendo tratados como prioridade os quatro terminais do transporte

Com início no dia 1º de abril, a desinfecção e higienização de espaços públicos se tornou uma das principais ações promovidas pelo poder público no combate diário à proliferação do novo coronavírus. A ação já atingiu vinte locais diferentes, escolhidos por serem pontos de grande fluxo de pessoas. Estão sendo tratados como prioridade os quatro terminais do transporte coletivo de Colombo, a Unidade de Pronto Atendimento do Alto Maracanã, as 25 Unidades Básicas de Saúde, os CRAS (Centros de Referência em Assistência Social) e as academias ao ar livre, ainda que a orientação aos populares é de que se mantenham em suas respectivas residências, evitando o convívio social. 

A limpeza está sendo realizada durante a noite e de madrugada, em horários com pouca circulação, pelas equipes das secretarias de Meio Ambiente e de Obras e Viação. “São pequenas equipes, onde cada servidor está trajado com seu equipamento obrigatório de proteção individual e mantém uma distância segura no momento das limpezas. Dessa forma, protegemos todos de forma igual e garantimos ao mesmo tempo um trabalho seguro na higienização dos locais”, disse a prefeita Beti Pavin.  

As equipes que fazem a assepsia dos equipamentos públicos se utilizam de dois produtos, que são intercalados na higienização das áreas de contato comuns a população, sendo eles o peróxido de hidrogênio e hipoclorito de sódio, ambos validados pelas Agências Estadual e Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O peróxido de hidrogênio é mais conhecido como água oxigenada, enquanto o hipoclorito de sódio é um tipo de desinfetante, muito utilizado na limpeza de piscinas, por exemplo. De acordo com a Prefeitura, os serviços contam com uma média de 1000 e 1500 litros de água sendo usados diariamente nas limpezas. “Estamos comprando mais produtos para repor os estoques e assim continuar oferecendo esse serviço até pelo menos o final da pandemia”, afirmou o secretário de Meio Ambiente, Evandro Busato. 

Posts