Amigos fazem vaquinha para pagar tratamento de caminhoneiro colombense após grave acidente – Jornal de Colombo

Amigos fazem vaquinha para pagar tratamento de caminhoneiro colombense após grave acidente

Amigos fazem vaquinha para pagar tratamento de caminhoneiro colombense após grave acidente

Na madrugada do dia 28 de outubro, o caminhoneiro colombense Michel Patricio Bevenutti fazia mais uma de suas viagens de rotina no caminho entre São Paulo e Curitiba, pela Rodovia Régis Bittencourt. Mesmo à noite, o movimento de caminhões de carga é intenso e os perigos da estrada são constantes. Naquele dia, por volta das

Na madrugada do dia 28 de outubro, o caminhoneiro colombense Michel Patricio Bevenutti fazia mais uma de suas viagens de rotina no caminho entre São Paulo e Curitiba, pela Rodovia Régis Bittencourt. Mesmo à noite, o movimento de caminhões de carga é intenso e os perigos da estrada são constantes. Naquele dia, por volta das 2h20, no KM 517, próximo a Cajati-SP, o caminhão dirigido por Michel acabou prensado em um engavetamento que envolveu outros dois caminhões.

A equipe de socorristas presente no local teve dificuldades para retirar Michel das ferragens. O caminhoneiro perdeu muito sangue no período e chegou ao hospital em Pariquera-Açú em estado grave, passando por duas cirurgias, e tendo um de seus braços amputado. Foram momentos de muita apreensão para a esposa de Michel, Aline Mayara Gouveia. “Foram dez dias na UTI do hospital de Pariquera-Açú. O Michel permaneceu intubado por sete dias e outros três dias sedado, para enfim voltar a conversar e comer normalmente”, conta Aline. 

No 11º dia após o acidente, Michel foi transferido para a cidade de Registro, também no estado paulista, local que permanece até hoje. “Ele não corre mais risco de vida, mas nesse tempo já passou por mais duas cirurgias, uma de fratura de acetábulo (osso do quadril) e outra na tíbia. Atualmente estamos no aguardo de mais uma cirurgia, também na tíbia”, detalha Aline. Esta cirurgia, inclusive, aconteceria na última segunda, 30, mas teve de ser adiada porque o Michel ainda não se recuperou totalmente de uma anemia.

Pais de uma garotinha, Michel e Aline estão, naturalmente, completamente parados desde o ocorrido. O caminhoneiro é o responsável por toda a renda familiar e ambos têm passado por dificuldades. Por isso, amigos do caminhoneiro decidiram promover uma “vaquinha” virtual. “A vaquinha está sendo feita para nos ajudar nos gastos ao tratamento, já que iremos ficar um bom tempo afastados do serviço, e também para uma futura prótese do braço do Michel”, destaca Aline. 

Até o momento, já foram arrecadados R$ 13 mil reais. “Nosso sentimento é de muita gratidão. Estamos muito felizes com a ajuda das pessoas e seremos eternamente gratos a todos”, encerrou Aline. 

Para contribuir com a vaquinha de Michel, CLIQUE AQUI

Posts