A importância do Disque Denúncia na resolução de crimes - Jornal de Colombo

A importância do Disque Denúncia na resolução de crimes

Em meio à pandemia que assola nosso país, com a escassez de empregos e a economia em frangalhos, a criminalidade não dá trégua e continua em uma crescente, indo na contramão dos nossos principais indicadores econômicos. Crimes como 121 (homicídio), 155 (furto), 157 (roubo), 171 (estelionato), 213 (estupro), entre outros, continuam a todo vapor, acontecendo,

Em meio à pandemia que assola nosso país, com a escassez de empregos e a economia em frangalhos, a criminalidade não dá trégua e continua em uma crescente, indo na contramão dos nossos principais indicadores econômicos. Crimes como 121 (homicídio), 155 (furto), 157 (roubo), 171 (estelionato), 213 (estupro), entre outros, continuam a todo vapor, acontecendo, provavelmente, neste instante em que o leitor visualiza este texto. 

Uma ferramenta segura, eficaz e gratuita, em um conceito já consolidado em outros Estados, é o Disque-Denúncia (181), canal no qual o denunciante consegue delatar um crime que aconteceu ou esteja acontecendo de forma que seja resguardado o anonimato de quem realiza a denúncia.

Quando o informante liga para o Disque-Denúncia, em nenhum momento o profissional que atende solicita a identificação do delator, sendo que toda informação fornecida passa por uma equipe especializada que faz a triagem do que foi repassado e que, atestando a veracidade, alimenta o banco de dados do programa. Os relatos então são acompanhados pelos milhares de policiais civis espalhados em diversas unidades e distritos do Estado, iniciando assim uma averiguação das informações coletadas. Muitas dessas informações chegam quando a investigação já está iniciada, ajudando assim nas diligências do Inquérito Policial já instaurado. Importante salientar que o denunciante ainda recebe um número de protocolo no qual pode acompanhar o andamento de sua delação.

Outro canal igualmente confiável é o 197, canal do Centro de Comunicação da Polícia Civil(CEPOL), onde, nele, a pessoa que faz a denúncia será atendida por um policial civil especializado e este repassará a informação à delegacia responsável pela investigação do crime delatado. 

A credibilidade é tanta que diariamente centenas de pessoas colaboram com a investigação policial entregando os marginais que praticam crimes nos 399 municípios do Paraná, colaborando assim com o trabalho da Polícia Civil no combate diário e árduo contra a criminalidade.

Portanto, se você tem conhecimento de alguma ação criminosa que esteja acontecendo, ou de algum suspeito de autoria de qualquer crime, colabore com a Polícia Civil e faça a diferença para tornar a nossa cidade cada vez melhor.

Luis Felipe Pinto Jogaib “Carioca” é Investigador da DP do Alto Maracanã. CONTATO: inv.lfpjogaib@pc.pr.gov.br

Posts