A importância das áreas verdes nas cidades - Jornal de Colombo

A importância das áreas verdes nas cidades

Muitas vezes os parques das nossas cidades são vistos apenas como pontos turísticos ou locais de lazer onde a população faz caminhadas e piqueniques aos finais de semana. Com as rotinas atarefadas das cidades, são nos parques onde a população encontra um local para descansar, rever amigos e familiares, contribuindo significativamente para sua saúde física

Foto: Facebook/ Prefeitura de Colombo

Muitas vezes os parques das nossas cidades são vistos apenas como pontos turísticos ou locais de lazer onde a população faz caminhadas e piqueniques aos finais de semana. Com as rotinas atarefadas das cidades, são nos parques onde a população encontra um local para descansar, rever amigos e familiares, contribuindo significativamente para sua saúde física e mental. Pesquisas apontam que apenas cinco minutos de caminhada em áreas verdes, como por exemplo, em um parque público, já é suficiente para melhorar a saúde mental, com benefícios para o humor e autoestima.

A função destas áreas verdes em meio a “selva de pedras” das cidades, porém, é muito maior. É fácil perceber, por exemplo, a importância destes espaços para a preservação da fauna e flora. Por menor que sejam, os parques urbanos sempre serão abrigos para diversas espécies de plantas e animais, principalmente pássaros. 

É indiscutível também a importância destas áreas para a qualidade do ar das nossas cidades. Elas funcionam como verdadeiros pulmões e desempenham um papel fundamental retendo e espalhando humidade pelo ar. Nas grandes cidades feitas praticamente de concreto e asfalto, a falta desta umidade pode causar sérios problemas alérgicos e respiratórios. Ela ajuda também no equilíbrio térmico do ar, evitando ilhas de calor, bastante frequentes em grandes metrópoles.

Mas talvez o que poucos saibam, é da importância dos parques na contenção de enchentes e alagamentos. Muitos funcionam como grandes piscinas que enchem e armazenam a água da chuva, evitando que ela vá para o centro das cidades e consequentemente gere prejuízos e até mesmo tragédias. É exatamente por isso que o local destes parques precisa ser muito bem planejado e principalmente que a população respeite estes locais. Todos os anos os noticiários mostram casos de famílias que têm suas casas levadas pela água da chuva de forma assustadora, em alguns casos com vítimas fatais, e tudo isso poderia ser evitado com a correta fiscalização e informação para a população. Muitas dessas áreas não são habitadas por serem consideradas áreas de risco. E elas precisam ser mantidas assim. 

Aos poucos e cada vez mais, a população vai compreendendo a importância dos parques, cobrando do poder público novas áreas e principalmente ajudando a preservar estes locais. Aos poucos vamos percebendo que os parques não dependem de nós. Nós dependemos deles.

Gilson Santos
Jornalista com especialização em Ciência Políticas e atual presidente da Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba – Comec, do Governo do Estado do Paraná. Contato: gilsonjsantos@comec.pr.gov.br

Posts