Setembro é o mês de conscientização sobre a Distrofia Muscular de Duchenne - Jornal de Colombo

Setembro é o mês de conscientização sobre a Distrofia Muscular de Duchenne

Setembro é o mês de conscientização sobre a Distrofia Muscular de Duchenne

Durante todo o ano, há diversas campanhas mensais relacionadas a doenças e condições que atingem o ser humano. No Agosto Azul, é lembrada a necessidade de cuidar da saúde do homem. No Outubro Rosa, somos alertados para os males do câncer de mama e de outras doenças femininas. No Setembro Amarelo, destaca-se a questão do

Durante todo o ano, há diversas campanhas mensais relacionadas a doenças e condições que atingem o ser humano. No Agosto Azul, é lembrada a necessidade de cuidar da saúde do homem. No Outubro Rosa, somos alertados para os males do câncer de mama e de outras doenças femininas. No Setembro Amarelo, destaca-se a questão do suicídio e da saúde mental. Mas também há outras doenças e condições menos conhecidas que utilizam desse expediente para alertar a população.

Em setembro, também é promovido o Dia Mundial de Conscientização da Distrofia Muscular de Duchenne, que aconteceu no último dia 7 de setembro. Durante todo o mês são realizadas ações para conscientizar a população sobre os riscos dessa condição. A Distrofia de Duchenne é uma doença genética rara, progressiva e degenerativa que causa fraqueza muscular. Ela aparece pela falta de uma proteína chamada distrofina. Além de afetar o desenvolvimento motor do paciente, essa doença também atinge os músculos do coração e do pulmão e se não for tratada pode levar a óbito antes dos vinte anos de idade.

A Duchenne apresenta incidência de 1 caso a cada 3.500 nascimentos de meninos. Em Colombo, por exemplo, há cinco casos registrados da Distrofia, de acordo com Sandra Regina de Souza, diretora social da Organização Paranaense de Distrofias Musculares (OPDM).

Sandra, inclusive, é mãe de Lucas Vinicius de Oliveira, de 22 anos, que foi diagnosticado com a Distrofia de Duchenne aos oito anos de idade. Aos doze, o menino parou de andar. De acordo com Sandra, atualmente Lucas precisa de ventilação mecânica para dormir, além de ter fraqueza nos braços, não conseguindo realizar atividades cotidianas, como se alimentar sozinho, escovar os dentes ou pentear os cabelos.

Para o mês de setembro, algumas palestras e reuniões on-line têm sido realizadas. “A gente faz um trabalho aqui no Paraná de conscientização. Devido à pandemia, estamos fazendo reuniões on-line. Também teremos em algumas cidades, pontos turísticos e monumento, que serão iluminados em cor verde em alusão ao dia de conscientização da DMD. Em Curitiba teremos no Jardim Botânico e já enviamos um ofício para a Câmara Municipal de Colombo”, disse Sandra. A fachada da Casa Legislativa colombense será iluminada na cor verde, nesta quinta-feira, 17 de setembro, em alusão à causa. “Estamos alertando a população para o diagnóstico precoce, que é fundamental ao tratamento. É preciso ficar atento aos sintomas que são o atraso na fala, atraso para começar a andar, quedas frequentes, andar na ponta dos pés e a manobra de Gowers, que é um sinal bem conhecido da Duchenne, que é quando o menino está caído no chão e tem uma dificuldade de se levantar, se apoiando nos braços, joelhos e quadril para ficar de pé”, detalha. 

Durante o restante do mês de setembro, outras atividades serão promovidas, destacando não apenas a Duchenne, mas também outras condições similares. Haverá palestras gratuitas nos dias 19 e 30 de setembro. Para participar, é preciso se inscrever no site www.distrofiabrasil.org.br, onde mais informações sobre a doença podem ser encontradas.

Posts