Programa garante R$ 84,6 milhões para hospitais universitários federais – Jornal de Colombo

Programa garante R$ 84,6 milhões para hospitais universitários federais

Programa garante R$ 84,6 milhões para hospitais universitários federais

O Governo Federal anunciou nesta segunda-feira, 27, que os hospitais universitários federais poderão contar com um reforço financeiro de R$ 84,6 milhões por meio do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que é gerido pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). Em 2020 já foram destinados anteriormente R$ 155 milhões apenas para

O Governo Federal anunciou nesta segunda-feira, 27, que os hospitais universitários federais poderão contar com um reforço financeiro de R$ 84,6 milhões por meio do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que é gerido pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). Em 2020 já foram destinados anteriormente R$ 155 milhões apenas para os hospitais da Rede Ebserh.

O vice-presidente da estatal, Eduardo Vieira, analisa que essa ação vem ao encontro da principal função do programa, que é dar condições materiais e institucionais para que os hospitais desempenhem suas atividades, e também está alinhada ao que tem pautado a atuação da Ebserh, no planejamento das ações. “A liberação desses recursos é essencial para a rotina diária do hospital, com impactos no ensino, na pesquisa e na assistência. O hospital consegue se planejar e atuar com eficiência, o que gera economia de recursos públicos, evita desabastecimento e dá mais tranquilidade para a unidade hospitalar”, afirmou.

A iniciativa foi aprovada pelo Comitê Interno de Gestão do Rehuf com previsão de liberação dos valores pelos ministérios da Educação (MEC) e da Saúde (MS), órgãos responsáveis pelo financiamento do programa.  

A verba será utilizada conforme estabelecido pelos contratos de objetivos dos hospitais, um novo modelo de pactuação proposto pela Ebserh, que permite planejar melhor as receitas e despesas de cada unidade. Em outras palavras, cada hospital já tinha a previsão dessa descentralização de verba e já havia programado sua utilização, de acordo com o que foi priorizado em seus Planos de Aplicação dos Recursos. O contrato de objetivos também possibilita maior transparência, controle e monitoramento das ações pactuadas.

Posts