Municípios brasileiros se articulam para aquisição de vacinas por meio de consórcio – Jornal de Colombo

Municípios brasileiros se articulam para aquisição de vacinas por meio de consórcio

Municípios brasileiros se articulam para aquisição de vacinas por meio de consórcio

Diante da inércia da União em viabilizar uma rápida e plena vacinação contra a Covid-19, muitos municípios brasileiros estão se articulando para buscar adquirir os imunizantes. Nesta segunda-feira, 1º de março, a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) promoveu uma reunião virtual que contou com a participação de representantes de 300 cidades, incluindo quinze capitais brasileiras.

Diante da inércia da União em viabilizar uma rápida e plena vacinação contra a Covid-19, muitos municípios brasileiros estão se articulando para buscar adquirir os imunizantes.

Nesta segunda-feira, 1º de março, a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) promoveu uma reunião virtual que contou com a participação de representantes de 300 cidades, incluindo quinze capitais brasileiras. O encontro serviu para alinhar a formação de um consórcio entre os municípios para a aquisição de doses da vacina.

Os municípios que têm interesse em participar do consórcio de compra de vacinas terão até 19 de março para aprovarem, nas suas respectivas Câmaras de Vereadores, o projeto de lei que permite a participação conjunta na aquisição dos imunizantes. A expectativa é que o consórcio seja formalizado em assembleia no próximo 22 de março.

A próxima sexta-feira, 5 de março, é o prazo para que as prefeituras manifestem, por meio de um formulário, o interesse no consórcio e tenham acesso ao protocolo de intenções e à minuta do projeto de lei que será enviado para apreciação dos vereadores de suas respectivas cidades. “A formação do consórcio é mais um instrumento a fim de que os municípios tenham acesso à aquisição de vacinas. Há ganhos em escala e representatividade”, disse Vitor Puppi, secretário de Planejamento, Finanças e Orçamento de Curitiba, que participa da comissão de vacinas da FNP. “Continuaremos insistindo de todas as maneiras para que as vacinas cheguem mais rapidamente à população de Curitiba”, completou.

Posts