Atenção: mais de 60% das crianças ainda não foram vacinadas contra a pólio - Jornal de Colombo

Atenção: mais de 60% das crianças ainda não foram vacinadas contra a pólio

Atenção: mais de 60% das crianças ainda não foram vacinadas contra a pólio

A poucos dias do fim da Campanha Nacional de Vacinação, a Agência Brasil divulgou um dado alarmante. Desde o dia 5 de outubro, quando a campanha teve início, até esta segunda-feira, 26, apenas 35% das crianças do público-alvo (crianças de 1 a 5 anos) foram vacinadas contra a poliomielite. Isso representa 4 milhões de crianças já imunizadas.

A poucos dias do fim da Campanha Nacional de Vacinação, a Agência Brasil divulgou um dado alarmante. Desde o dia 5 de outubro, quando a campanha teve início, até esta segunda-feira, 26, apenas 35% das crianças do público-alvo (crianças de 1 a 5 anos) foram vacinadas contra a poliomielite. Isso representa 4 milhões de crianças já imunizadas. A campanha se encerra na próxima sexta-feira, 30, e ainda há aproximadamente 7,3 milhões de crianças que ainda não foram levadas às unidades de Saúde. 

A melhor taxa de cobertura até o momento é do estado do Amapá, com 62,59%. Também no Norte do país está o estado com a menor cobertura, com irrisórios 11,76% do público-alvo. A recomendação do Ministério da Saúde aos estados que não atingirem a meta é continuar com a vacinação de rotina, oferecida durante todo o ano nos mais de 40 mil postos de saúde distribuídos pelo país.

Importante lembrar que além da vacinação contra a pólio, também está ocorrendo a Campanha de Multivacinação, que tem por objetivo atualizar a situação vacinal de crianças e adolescentes menores de 15 anos, em que são ofertadas todas as vacinas do calendário nacional de vacinação.

Em Colombo, as 25 Unidades Básicas de Saúde do município estão de portas abertas para vacinar as crianças e adolescentes – de zero a 15 anos – das 8h às 17h. Para receber as vacinas é preciso comparecer a uma das UBS's com a carteira de vacinação em mãos, documento de identificação e o cartão SUS para que os profissionais de saúde possam avaliar se há alguma vacina que ainda não foi administrada ou se existem doses que necessitam ser aplicadas.

Posts