Regionais de Saúde devem intensificar ações pela vacinação contra a pólio - Jornal de Colombo

Regionais de Saúde devem intensificar ações pela vacinação contra a pólio

Regionais de Saúde devem intensificar ações pela vacinação contra a pólio

A Secretaria de Estado da Saúde realizou nesta sexta-feira, 27, uma webconferência com diretores das regionais do órgão recomendando intensificação das ações em prol da vacinação contra a Poliomielite junto aos municípios que apresentam índices de cobertura abaixo do que é preconizado pelo Ministério da Saúde. A Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite termina

A Secretaria de Estado da Saúde realizou nesta sexta-feira, 27, uma webconferência com diretores das regionais do órgão recomendando intensificação das ações em prol da vacinação contra a Poliomielite junto aos municípios que apresentam índices de cobertura abaixo do que é preconizado pelo Ministério da Saúde.

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite termina nesta segunda-feira, 30,  para alcançar a cobertura indicada pelo Ministério o Paraná ainda precisa imunizar cerca de 100 mil crianças na faixa de 12 meses a menores de 5 anos de idade. A população total estimada nesta faixa é de 583.962 crianças e até o momento o Estado atingiu nesta campanha nacional a cobertura de 78,07%.

Participaram do encontro os diretores das Regionais de Saúde e profissionais que atuam na Vigilância de Paranaguá, Ponta Grossa, Guarapuava, União da Vitória, Maringá, Londrina e Região Metropolitana de Curitiba. “Nesta reta final da campanha, recomendamos um esforço redobrado dos gestores e das secretarias municipais de saúde para que promovam ações de vacinação contra a pólio, cumprindo os protocolos de segurança da Covid-19 e realizando, principalmente, as atividades de busca ativa pelas crianças que ainda não foram imunizadas”, recomendou o secretário Beto Preto.

No Paraná, a Campanha de Vacinação contra a Poliomielite começou no dia 28 de setembro, uma semana antes da ação nacional. No final da primeira quinzena de setembro, todos os municípios estavam abastecidos com as doses da vacina. “A Secretaria da Saúde recomenda, ainda, que pais e responsáveis fiquem atentos às carteirinhas de vacinação dos filhos protegendo as crianças contra a paralisia infantil e contra outras doenças graves para as quais temos vacinas disponibilizadas gratuitamente na rede de saúde”, disse Beto Preto.

Posts