Paraná habilita quatro laboratórios para testes de coronavírus - Jornal de Colombo

Paraná habilita quatro laboratórios para testes de coronavírus

Paraná habilita quatro laboratórios para testes de coronavírus

A Secretaria de Estado da Saúde informou nesta segunda-feira, 23, que cadastrou quatro laboratórios privados para ajudar o Laboratório Central do Estado (Lacen) na validação dos testes de pessoas suspeitas de contrair o novo coronavírus (Covid-19): Genoprimer e Unimed, em Curitiba-PR; Sabin, em Brasília-DF; e Dasa, em São Paulo-SP. O cadastramento atende uma nova metodologia proposta pelo Ministério da Saúde, que

A Secretaria de Estado da Saúde informou nesta segunda-feira, 23, que cadastrou quatro laboratórios privados para ajudar o Laboratório Central do Estado (Lacen) na validação dos testes de pessoas suspeitas de contrair o novo coronavírus (Covid-19): Genoprimer e Unimed, em Curitiba-PR; Sabin, em Brasília-DF; e Dasa, em São Paulo-SP. O cadastramento atende uma nova metodologia proposta pelo Ministério da Saúde, que tem como objetivo ampliar o mapeamento dos casos e, a partir de um quadro mais exato, permitir que o Estado efetive novas medidas para conter a circulação viral e prepare a rede hospitalar com intuito de isolar pacientes do Covid-19. A nova metodologia não exige mais o segundo teste feito pelo Lacen, desde que o laboratório privado que realizou ou realizará o primeiro esteja previamente credenciado. “Desde quinta-feira (19) estamos jogando nos nossos boletins todas as confirmações dos exames realizados nos laboratórios já considerados aptos para entrar nas estatísticas, o que acontece de maneira escalonada, conforme o cadastramento”, explicou o secretário da Saúde, Beto Preto. “Ainda estamos credenciando laboratórios privados e só usamos os dados depois que eles forem aprovados em todos os critérios estabelecidos pelo Estado”. 

Divergência estatística 

A Secretaria de Saúde destaca a possibilidade de divergência entre os números de casos confirmados informados no boletim estadual e os dados das secretarias municipais. De acordo com o órgão, isso ocorre pelos intervalos de notificação. De acordo com procedimento estabelecido pelo Governo Federal, todos os casos do país devem ser registrados por serviços públicos e privados, por meio do formulário eletrônico, dentro das primeiras 24 horas a partir da suspeita clínica. Esse formulário é cadastrado em um sistema de processamento de dados do Ministério da Saúde, compartilhado com os estados. A infecção humana pelo novo coronavírus é uma Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional (ESPII), segundo o Regulamento Sanitário Internacional. Isso quer dizer que a notificação imediata é obrigatória, pois se trata de um evento de saúde pública. 

Posts