Paraná assina convênio de R$ 540 mi para habitação - Jornal de Colombo

Paraná assina convênio de R$ 540 mi para habitação

Paraná assina convênio de R$ 540 mi para habitação

O Governo do Estado definiu um convênio com a empresa paulista Pacaembu Construtora, que prevê investimentos de R$ 540 milhões para a viabilização da construção de 4.163 novas casas populares por meio de uma modalidade do programa Casa Fácil Paraná. Os municípios beneficiados serão Arapongas e Londrina, na Região Norte; e Ponta Grossa, nos Campos

O Governo do Estado definiu um convênio com a empresa paulista Pacaembu Construtora, que prevê investimentos de R$ 540 milhões para a viabilização da construção de 4.163 novas casas populares por meio de uma modalidade do programa Casa Fácil Paraná. Os municípios beneficiados serão Arapongas e Londrina, na Região Norte; e Ponta Grossa, nos Campos Gerais.

O acordo foi assinado nesta quarta-feira, 5,  em cerimônia no Palácio Iguaçu, pelo governador Ratinho Junior; o presidente da Cohapar, Jorge Lange; prefeitos e representantes da empresa. A expectativa é que as casas fiquem prontas no primeiro semestre de 2022. “Londrina, Arapongas e Ponta Grossa são três cidades importantes para o desenvolvimento do Paraná. É uma honra e nos deixa muito motivados poder anunciar um investimento deste porte, de mais de meio bilhão”, disse Ratinho Junior.

Em Londrina, serão 1.474 imóveis divididos em duas etapas, com 894 e 580 unidades, respectivamente. Arapongas receberá as obras de 1.479 casas, enquanto Ponta Grossa terá outras 1.210. Os recursos a serem aplicados nas localidades foram obtidos pela construtora por meio do Programa Nacional de Habitação Urbana, do Governo Federal. O programa é voltado para famílias com renda de até seis salários mínimos. “Além de trazer a iniciativa privada para trazer investimentos, a preocupação do Governo do Estado e da Cohapar é atender aquelas famílias mais carentes, muitas delas que não têm condição de pagar uma parcela”, disse o governador.

O acordo prevê contrapartidas. O Governo do Estado, por meio da Cohapar, atuará na prestação de serviços de assessoramento técnico à construtora. Também serão concedidos benefícios do fornecimento dos materiais da rede de água e esgoto pela Sanepar, além da execução das redes de energia e unidades consumidoras através da Copel, contribuindo para a redução do custo final das moradias para as famílias a serem atendidas pelo empreendimento. “Essa parceria do Estado com a construtora permite que as obras aconteçam e que as unidades fiquem mais baratas para quem vai comprar”, explicou o presidente da Cohapar, Jorge Lange. “É uma modalidade que vai ajudar muito a diminuir o déficit habitacional do Paraná”, acrescentou.

Posts