Mestre de renome internacional estimula a prática da capoeira em Colombo - Jornal de Colombo

Mestre de renome internacional estimula a prática da capoeira em Colombo

Mestre de renome internacional estimula a prática da capoeira em Colombo
Projeto voluntário atende crianças de escolas municipais e estaduais de Colombo.(Foto: Guilherme Boller)

Desde que conheceu o Paraná, há cerca de 30 anos atrás, o mestre Francisco Aloísio Teixeira Filho, mais conhecido como mestre Ceará, estabeleceu suas raízes no estado e desde então vem fortalecendo, desenvolvendo e estimulando a prática da capoeira para crianças, jovens e adolescentes da região.

Já na sua primeira vinda ao estado, em 1994, o mestre capoeirista teve a oportunidade de conhecer o município de Colombo e de lá pra cá vem desenvolvendo ações em prol da comunidade local.

Através da ONG Companhia Capoeira Volta ao Mundo, o mestre Ceará desenvolve o projeto “Capoeira para todos”, levando a prática da modalidade para dentro das escolas e de espaços voltados para a prática artística e cultural.

“Esse projeto é uma maneira de acabar com o bullying e incentivar os alunos a cuidarem um dos outros, a se movimentarem, desenvolverem valores como a disciplina e o respeito. Somente em Colombo, nós temos uma base de aproximadamente 100 alunos que estão divididos em três escolas”, explica o mestre Ceará.

De maneira voluntária e gratuita, o organizador do projeto ministra suas aulas nas Escolas Municipais Nossa Senhora de Fátima e Antônio André Johnson, além do Colégio Estadual Helena Kolody.

Os alunos que participam do projeto costumam ser incentivadores para que mais jovens participem das aulas. Para Lucas Campana, de 17 anos, “a capoeira é uma experiência muito grande, pois me desenvolve em muitas coisas.Aprendi coisas novas, coisas que eu achava que não conseguiria, então a capoeira me incentivou bastante”.

Já Guilherme Gonçalves Fernandes, aluno de 12 anos e estudante do Colégio Estadual Helena Kolody, ressalta o valor dos ensinamentos ministrados pelo mestre Ceará e aconselha a prática da Capoeira para aqueles que procuram por algum esporte.

“O mestre Ceará sabe explicar com tranquilidade, dá atenção para cada um dos alunos. Olha, depois que eu comecei a capoeira eu tive mais ânimo, deixei de sentir preguiça, então eu recomendo que as pessoas que tenham um tempo livre entrem na capoeira também”, afirmou o jovem.

Prática desenvolve valores como e estimula a valorização da capoeira como patrimônio cultural brasileiro. (Foto: Guilherme Boller)

A diretora do Colégio Estadual Helena Kolody, Luciane Cristiele de Castro Lima, destacou que é perceptível o desenvolvimento dos alunos envolvidos no projeto. “Os alunos que estão participando estão muito felizes, eu percebi que eles melhoraram muito na questão de ritmo, alguns deles eram um pouco travados, então nessa questão eles se desenvolveram muito bem. Além disso eles melhoraram na disciplina e na própria socialização, então tem sido uma experiência bem bacana para todos”, ressalta a diretora.

Ela afirma ainda que seria interessante que mais projetos como esse fossem desenvolvidos no município, com a possibilidade de abrir as escolas e outros espaços para os moradores em horários alternativos ou nos finais de semana. “A comunidade tem pouco acesso à cultura, não tem um parque, não tem nada muito atrativo para o jovem, então eles ficam na rua, onde só se aprende o que não presta.Aqui na escola ele vai ser sempre bem atendido, vai ter alguma coisa que vai servir para a vida dele”, afirma Luciane.

O mestre Ceará explica também que a capoeira é mais do que um esporte, é um patrimônio cultural brasileiro que trabalha outros elementos como a musicalidade, o artesanato, a história do país e serve também para desenvolver o lado mais humano de seus praticantes.

“Através do projeto, a criança aprende a ser um adolescente melhor e o adolescente na era digital larga o celular, que é um grande concorrente dos esportes, dos afazeres. Criança saudável é criança que faz esporte e que vai virar um adolescente saudável e um adulto responsável”, afirma o mestre capoeirista.

Para conhecer mais do trabalho do mestre Ceará e saber como fazer parte do projeto “Capoeira para todos”, basta seguir o perfil do coordenador do projeto nas redes sociais. Ele está no Facebook e no Instagram através do perfil @mestreceara.

Posts