Comitê Paralímpico lança plataforma virtual que incentiva atividades esportivas – Jornal de Colombo

Comitê Paralímpico lança plataforma virtual que incentiva atividades esportivas

Comitê Paralímpico lança plataforma virtual que incentiva atividades esportivas

O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) lançou na semana passada a plataforma virtual Movimente-se, um site com atividades físicas voltadas a pessoas com deficiência. Estão disponibilizadas videoaulas gratuitas ministradas pelos técnicos das seleções do CPB e demonstrada por atletas paralímpicos. As atividades podem ser feitas por iniciantes na prática desportiva e também por atletas mais experientes.

O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) lançou na semana passada a plataforma virtual Movimente-se, um site com atividades físicas voltadas a pessoas com deficiência. Estão disponibilizadas videoaulas gratuitas ministradas pelos técnicos das seleções do CPB e demonstrada por atletas paralímpicos. As atividades podem ser feitas por iniciantes na prática desportiva e também por atletas mais experientes. Todo o conteúdo pode ser acessado no portal Movimento Paralímpico (www.movimentoparalimpico.com.br). “Esse é o grupo mais afetado nesse momento de isolamento social. Uma parte importante integra o grupo de risco [do novo coronavírus], como lesionados medulares, cadeirantes por ocasião de paralisia cerebral e cegos, que utilizam muito o tato e ficam expostos ao vírus. Além disso, em sua maioria, são pessoas que integram um grupo social onde é comum utilizar o transporte público, o que as torna vulneráveis, devido à aglomeração. Queremos contemplar essas pessoas e fazer com que possam se movimentar em suas casas e recuperar a auto estima”, explicou o presidente da entidade, Mizael Conrado. 

Entre os atletas escolhidos para as aulas, estão Vinícius Rodrigues (amputado), Felipe Gomes (deficiente visual) e Veronica Hipolito (paralisia cerebral), do atletismo e o nadador Roberto Alcalde (cadeirante). Cada orientação é específica para distintos grupos, como os amputados, paralisados cerebrais, cadeirantes e deficientes visuais (que terá versões com audiodescrição e com legendas, para aqueles com baixa visão). “Inauguramos com algo extremamente importante e que está em nosso DNA, que é o esporte, mas a ideia é conectar o Comitê com as pessoas com deficiência no Brasil, atletas ou não. Oferecer outros serviços, como capacitação, informação e integração, ter um canal permanente. Pretendemos buscar parceiros para integrarem essa plataforma”, afirmou Conrado, já pensando em ampliar os serviços disponíveis na plataforma. 

Posts