Atletas da AMC Natação conquistam troféus na Travessia do Capivari - Jornal de Colombo

Atletas da AMC Natação conquistam troféus na Travessia do Capivari

Atletas da AMC Natação conquistam troféus na Travessia do Capivari

Cinco atletas da colombense AMC Natação & Fitness participaram no último dia 28 de novembro da Travessia do Capivari, prova de águas abertas promovida pela empresa de eventos esportivos Correr e Nadar. Todos eles voltaram com importantes conquistas.  O engenheiro eletricista Ary Ullmann Jr, de 51 anos, foi o campeão na categoria 50/54 anos. Aluno

Cinco atletas da colombense AMC Natação & Fitness participaram no último dia 28 de novembro da Travessia do Capivari, prova de águas abertas promovida pela empresa de eventos esportivos Correr e Nadar. Todos eles voltaram com importantes conquistas. 

O engenheiro eletricista Ary Ullmann Jr, de 51 anos, foi o campeão na categoria 50/54 anos. Aluno da AMC há nove anos, Ary iniciou a prática esportiva como parte de uma recuperação pós-cirúrgica e há cinco anos participa de competições em águas abertas. A paixão pela natação foi passada para o filho, Guilherme Culik Ullmann, de 10 anos. O garoto foi campeão geral da categoria 9/12, em sua estreia em competições. Guilherme faz natação desde os 4 anos de idade.

Quem também iniciou na natação em razão da saúde foi o estudante de Educação Física, Nathan Duraes, de 20 anos, por conta de uma questão renal. Ele levou o título geral na travessia de 1500 metros. O aluno também possui cinco anos de experiência em competições. 

Já o engenheiro civil Tiago Ceccon, de 39 anos, é o mais experiente do grupo, praticando natação desde os oito anos. Na AMC, Tiago é aluno desde o ano de fundação da escola, em 1994. Na travessia, foi vice-campeão na categoria 35/39.

Além dos quatro alunos da AMC, o professor Rodrigo Carvalho também esteve na disputa. Rodrigo, que é triatleta, ficou com a quinta colocação geral e foi campeão na categoria 30/34. 

Rodrigo, Nathan, Tiago, Guilherme e Ary

A prova na represa do Capivari possui grandes dificuldades, de acordo com os atletas. A visualização é difícil, por conta da água turva e da falta de pontos de referência ao redor. Além disso, há uma forte correnteza lateral e a temperatura, mesmo em um dia de calor, é baixa. No dia da prova, ela estava em 21ºC. Na piscina da AMC, por exemplo, a temperatura não baixa dos 30ºC.

Posts