Museus promovem ações para marcar o Mês da Consciência Negra - Jornal de Colombo

Museus promovem ações para marcar o Mês da Consciência Negra

Museus promovem ações para marcar o Mês da Consciência Negra

A Secretaria da Comunicação Social e da Cultura promove durante todo o mês de novembro, através dos museus administrados pelo Governo do Estado, uma série de ações e atividades em celebração ao Mês da Consciência Negra, como extensão das celebrações do Dia da Consciência Negra (20 de Novembro). A data marca o dia atribuído à

A Secretaria da Comunicação Social e da Cultura promove durante todo o mês de novembro, através dos museus administrados pelo Governo do Estado, uma série de ações e atividades em celebração ao Mês da Consciência Negra, como extensão das celebrações do Dia da Consciência Negra (20 de Novembro). A data marca o dia atribuído à morte de Zumbi dos Palmares, em 1695 – um dos maiores líderes negros da história do Brasil e símbolo da luta contra o sistema escravagista do País.

As atividades ao longo do mês contribuem para o fortalecimento do papel protagonista das negras e negros na sociedade paranaense, em especial na área da cultura, valorizando as manifestações culturais afro-brasileiras e aumentando a representatividade negra nas decisões das políticas públicas com foco na área cultural.

De acordo com a Superintendência da Cultura, a programação também toca em pautas indispensáveis na luta antirracista no Estado e ressalta os patrimônios e elementos de pesquisa que subvertem o silenciamento historicamente imposto à cultura negra no Paraná e no Brasil. De acordo com dados de 2018, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 34% da população paranaense é negra ou parda.

Participam da celebração o Museu da Imagem e do Som do Paraná (MIS-PR), Museu Paranaense (Mupa) e Museu de Arte Contemporânea do Paraná (MAC-PR). Cada espaço terá uma programação própria, pensada especialmente para a data, e que poderá ser acompanhada virtualmente nas redes sociais dos espaços.

Serão lives com pesquisadores e pesquisadoras sobre questões históricas da cultura afro-brasileira, ocupações virtuais por artistas negros convidados para apresentar seus trabalhos, oficinas com profissionais negros da Cultura e mesas redondas com artistas. Todas as atividades são gratuitas.

Posts