Museu Oscar Niemeyer reabre ao público - Jornal de Colombo

Museu Oscar Niemeyer reabre ao público

Museu Oscar Niemeyer reabre ao público

O Museu Oscar Niemeyer (MON) reabre ao público nesta sexta-feira, 16. O espaço cultural irá seguir orientações de segurança determinadas pela Secretaria de Estado da Saúde. Entre as várias medidas adotadas está o limite de pessoas para visitação nas salas expositivas e em todo o Museu, para garantir o distanciamento seguro. O material impresso, como guias

O Museu Oscar Niemeyer (MON) reabre ao público nesta sexta-feira, 16. O espaço cultural irá seguir orientações de segurança determinadas pela Secretaria de Estado da Saúde. Entre as várias medidas adotadas está o limite de pessoas para visitação nas salas expositivas e em todo o Museu, para garantir o distanciamento seguro. O material impresso, como guias e folders, foi substituído por versões digitais, disponíveis por QR codes. 

Os visitantes terão à disposição exposições inéditas no retorno das atividades presenciais do Museu. “Após sete meses de fechamento involuntário, o MON volta a receber o público com a grandiosa e inédita exposição ‘Espécies Raras’, do artista britânico Tony Cragg, expoente da arte contemporânea, uma oportunidade única aos nossos visitantes”, comentou a diretora-presidente do MON, Juliana Vosnika.

Além da exposição “Espécies Raras”, o Museu reabre com as seguintes mostras em cartaz: “Ásia: a Terra, os Homens, os Deuses – Segunda Edição”; “O Mundo Mágico dos Ningyos”; “Luz ≅ Matéria”; “África, Mãe de Todos Nós”; “Museu em Construção”; “Espaço Niemeyer”; “Cones” e obras do Pátio das Esculturas.

Apesar da reabertura, as atividades virtuais criadas durante a quarentena serão mantidas. “Além de atender aos nossos visitantes, alcançamos um público novo, até mesmo de fora do país. Portanto, as ações digitais irão permanecer”, afirmou Juliana. Além disso, a intenção é manter o material até pela questão da impossibilidade de muitas pessoas visitarem o Museu, como as pessoas em grupos de risco. “Entendemos que o MON deve continuar sendo um espaço democrático e motivo de inspiração para todos, seja presencialmente ou não”, completou.

Posts